Parques

Caraça - Santuário / Parque

Cronologia do Santuário do Caraça

© Leandra Balsamão Catas Altas - Museu do Caraça - vista frontal - Leandra Balsamão Museu do Caraça - vista frontal

1770 – Chegada do Irmão Lourenço ao Caraça.

 

1774 – Construção da primeira igreja.

 

1816 – Visita de Saint Hilaire, o sábio francês.

 

1818 – Visitas de Von Martius e Spix, sábios alemães.

 

1819 – Morte do Irmão Lourenço.

 

1810 – D. João VI faz a doação do Caraça aos Padres Lazaristas.

 

1820 – Pe. Leandro e Pe. Viçoso fundam o Colégio.  

 

1828 – Manuel da Costa Athaíde pinta a Santa Ceia.

 

1831 -  Visita de D. Pedro I e da Imperatriz, D. Amélia.

 

1842 – O Colégio se transfere para Campo Belo da Farinha Podre, hoje Campina Verde.

 

1854 – Transferência do Seminário de Mariana para o Caraça.

 

1856 -  Reabertura do Colégio.  

 

1881 – Visita de D. Pedro II e D. Teresa Cristina.

 

1883 – Sagração da nova Igreja. 

 

1885 – D. Pedro II envia o pintor alemão, George Grim, para a execução de uma grande tela que atualmente, está em exposição no refeitório principal.

 

1904 – Reabertura da Escola Apostólica (Seminário Menor).

 

1912 – Fechamento do Colégio, ficam apenas os seminaristas.  

 

1926 - Construção da primeira estrada de rodagem.

 

1955 - O Santuário do Caraça é tombado pelo IPHAN

 

1968 – Um incêndio destrói o prédio dos alunos.

 

1973 – Início das comemorações do Bicentenário.

 

1974 – início das obras de pavimentação da estrada.

 

1976 – Inauguração de um trecho de 19 Km de asfalto.

Tombamento pelo IEPHA


1994 – Por decreto federal, o Caraça passa a ser Reserva Particular do Patrimônio Natural.