Parques

Parque Estadual do Rio Doce

Os bravos Borun do Watu

Chamados, pejorativamente, pelos colonizadores de botocudos, em razão dos discos que utilizavam como ornamento nos lábios e nas orelhas, estes índios foram os que mais se opuseram resistência ao domínio dos portugueses. O grupo foi o último a negociar com o governo sua "pacificação", já em 1911.

 

Do tronco linguístico macro-jê, era a tribo predominante na região do parque. Hoje, eles se autodenominam krenaks. Usam o termo "borun" para todos os indígenas, enquanto, aos não indígenas, chamam de "kraí". Ainda vivem n margem esquerda do rio Doce, próximo à cidade de Resplendor.