Destinos

Conselheiro Lafaiete

A História de Lão

Por volta de 1947, o padre Antônio Pinto, de Urucânia, estava fazendo milagres, e a romaria para lá era uma coisa muito séria.


Vem de São Paulo um teco-teco, com um piloto trazendo um surdo-mudo para ser bento pelo padre. Anoitecia, e o avião sobrevoava a cidade, acelerando e desacelerando o motor.


O Lão, um dos expedicionários lafaietenses na Segunda Guerra Mundial, entendia bem de motor e viu que havia alguma coisa errada. Ele tinha trazido uma lâmpada muito forte da Europa e ligou-a no para-brisa do seu carro, iluminando para cima.


Saiu piscando a lâmpada e foi seguido por mais uns dez carros até o Campo das Bandeirinhas. Lá, os carros se dispuseram de forma a iluminar o campo, e o avião pousou a salvo, já sem gasolina, graças ao feito do Lão e de seus companheiros.


O piloto disse que foi um verdadeiro milagre, uma vez que ele já estava se preparando para sair de cima da cidade, a fim de cair num lugar vazio, quando viu a luz piscando e a fila dos carros com os faróis ligados. Na manhã seguinte, o piloto abasteceu o teco-teco e prosseguiu a viagem à procura do segundo milagre.


Fonte: Almanaque do Comércio 2010 - Conselheiro Lafaiete Sindcomércio

 

Enviar link