Destinos

Conselheiro Lafaiete

Casamentos em Queluz

Na época não havia ainda automóveis, e o cortejo dos casamentos era feito a pé, quando os noivos residiam no centro, ou a cavalo, quando vinham de mais longe.


A coisa ocorria mais ou menos assim: a noiva residia na antiga Chapada; os noivos se colocavam à frente, seguidos dos familiares e dos convidados. Obedecendo geralmente a uma formação de dois a dois, subiam toda a rua, dirigindo-se para a Rua Afonso Pena, local onde se encontrava o Cartório e se efetuava o casamento civil.


Dali subiam em direção à Matriz, para o ato religioso. Após a conclusão da cerimônia, voltavam observando a mesma formação, com destino à casa da noiva. Jantar, doces, licores eram servidos aos convidados, havendo quase sempre animado baile, que durava até a madrugada.


Os noivos que moravam fora do centro vinham a cavalo, à frente. Ela, a noiva, com seu véu e grinalda, destacava-se pela bela montaria que usava.


Os casamentos e os batizados realizados em família de posses e destaque social eram feitos nas residências, e, nesses casos, tanto o escrivão como o padre se deslocavam para a residência da família.


Fonte:
Antônio Perdigão

Enviar link