Destinos

Conselheiro Lafaiete

A Câmara e o Teatro

Em 1915, o prédio do Teatro Santa Cecília ficava ao lado do prédio da Câmara Municipal. Havia duas portas laterais, utilizadas para a saída do povo, que davam para um beco entre os dois prédios.


Um dia a Câmara mandou murar a frente do beco. O grupo teatral moveu uma ação contra a Câmara, mas como estava demorando a solução do caso, o povo do teatro resolver agir, como nos conta o historiador Romeu Guimarães de Albuquerque: a sociedade resolveu executar a sentença pelas próprias mãos. Assim resolveu e assim fez. No domingo seguinte, dia de sol claro, logo depois da missa, os sócios do grupo se reuniram e, acompanhados da Banda de Música, sobraçando foguetes, para ali se dirigiram com o concurso do povo que a eles se juntou, curioso e interessado.


Então, uma comissão de senhoras, empunhando picaretas e martelos, deu início à demolição do muro, retirando os primeiros tijolos. Do resto o povo se encarregou, enquanto a música tocava um dobrado festivo, e os foguetes subiam a espocar pelos ares. Dentro de alguns minutos, do muro tão caprichosamente feito só restara a caliça e os tijolos amontoados.


Fonte: Almanaque do Comércio 2010 - Conselheiro Lafaiete Sindcomércio

 

Enviar link