Destinos

Conselheiro Lafaiete

O Sino da Matriz

Nos séculos 18 e 19, em Queluz, quando o sino da matriz tocava as ave-marias, às seis horas da tarde, todos os que estavam passando perto se ajoelhavam respeitosos, voltados para a igreja, faziam o "nome do padre" (sinal da cruz) e também a sua prece.


Cavalheiros passando no largo (praça), apeavam do cavalo e se punham de joelhos a orar. Crianças paravam de correr; escravas que vinham da fonte carregando suas trouxas punham-nas no chão para se ajoelhar, e, dentro das casas, os seus moradores tinham igual gesto devoto.


Fonte: Almanaque do Comércio 2010 - Conselheiro Lafaiete Sindcomércio

Enviar link