Destinos

Mariana

Manifestações Culturais Tradicionais - Mariana

Artesanato Típico
Mariana tem como destaque as esculturas em madeira: portas e quadros com temas religiosos ao estilo barroco  e cópias de casas e janelas coloniais.Santeiros e restauradores que fazem cópias de esculturas da imaginária sacra do século 18. Esculturas em pedra sabão e barro.


A figura do ourives na cidade é tradição.


Bordados variados, crochês, broias, trançados de taquara.


No distrito de Cachoeira do Brumado faz-se os tapetes e outros objetos utilitários de pita.


Culinária Típica

Quando se comenta em comida de Mariana, logo surge o causo e o apelido “gaveteiro”. É que antigamente pelas dificuldades de produção agrícola e os altos preços dos alimentos que vinham de outras regiões.Tudo que era servido para visitantes era regrado e controlado e muitas  vezes era até escondido nos gavetões das mesas da sala de jantar. Essas mesas são conhecidas como "mesa de mineiro".


Salgados

O marianense gosta além do arroz, do feijão e das carnes confeccionados de várias maneiras.  As verduras e legumes não faltam. O umbigo de bananeira, caruru arnica e o ora-pro-nóbis sempre acompanhado pela costelinha de porco são os preferidos da população. 


Quitanda

Broa de fubá, vários tipos de biscoitos assados e fritos, sequilhos, bolos, brevidades e cuscuz de fubá de milho e queijo.


Doces

Geleias e doces e de figo, jabuticaba, goiaba, amora, banana e de leite, laranja da terra, jila, cidra, limão-doce e ameixa.


Bebidas

Chá de funcho, hortelã, erva-cidreira de folha, erva-doce e mate. Licores de frutas tradicionais como figo, jabuticaba e pitanga. No município de Mariana existem vários alambiques artesanais que produzem cachaça de boa qualidade. 


Folguedos

O folguedo é uma dança dramatizada. Em Minas Gerais, este tipo de manifestação folclórica tem, em sua maioria, uma função de caráter religioso para a comunidade que o apresenta, pois, geralmente, os folguedos são originários de cultos devocionais católicos.


Pastorinhas, Folia de Reis, Guarda de Congo e de Moçambique.


Festas Religiosas e Profonas Tradicionais

Janeiro

06 - Santos Reis - Apresentação de Folias de Reis e Pastorinhas visitando casas na área urbana e rural.

Fevereiro

Carnaval - data móvel
Participação de vários blocos típicos: Banda de Farrapos e os tradicionais “Zé Pereiras” da Chácara e o “Saco dos Alferes”.
Desfile de Escolas de Samba e carros alegóricos. 

 

Março

Quaresma – data móvel
Início da quaresma, quarta-feira de Cinzas.
Às quartas e sextas-feiras durante a Quaresma são realizadas “Vias Sacras” na Catedral da Sé e na igreja de São Francisco de Assis.


Na Semana Santa, destaca-se a Procissão do Enterro e todos os atos litúrgicos e paralitúrgicos, com todo o esplendor do século 18.


Setenário das Dores              

Em Mariana, o Setenário começa no sábado antes do Domingo de Ramos até a sexta feira santa, são sete dias de oração em especial às sete dores de Nossa Senhora. Destacam-se as músicas do século do 18 cantadas e tocadas pelo coral e orquestra local. Dentre as músicas cantadas não se pode esquecer do “Inflamatus”, cujo 'solo soprano' emociona os fiéis. O Setenário é realizado na Catedral da Sé, sempre às 19h.


Programa da  Semana Santa

Domingo de Ramos

17:30h - Concentração e saída da Procissão da Igreja do Rosário para a Praça Minas Gerais. Celebração Eucarística.

Segunda-Feira Santa

19h - Celebração na Catedral da Sé e procissão de Nosso Senhor dos Passos para a Igreja de N.Sra. Rosário, quando acontece o Sermão do Pretório.

Terça-Feira Santa

19h – Celebrações na igreja de N. Senhora do  Rosário e na capela de São Vicente, no bairro da Chácara. Em seguida as procissões seguem para a Praça Minas Gerais onde ocorre o Sermão do Encontro.

Quarta-Feira Santa

18:30h – Celebração na igreja de São Pedro e procissão de Nossa Senhora das Dores para a Catedral da Sé quando ocorrem os Lamentos de Nossa Senhora das Dores - meditação das Dores e Ofício de Trevas.

Quinta-Feira Santa

10h - Celebração na Catedral da Sé - Consagração dos Sacerdotes, Bênção dos Santos Óleos utilizados no Batismo, Crisma e Unção dos Enfermos.

19h - Celebração Lava Pés na Praça Minas Gerais e Adoração do Santíssimo na Catedral até 24h.

Sexta-Feira Santa

6h - Via Sacra da Catedral da Sé para a Cartuxa

9h - Ofício de Trevas na Catedral da Sé

15h - Adoração da Cruz na Catedral da Sé
19h - Concentração na Praça Minas Gerais. Sermão do Descendimento, Canto da Verônica e Procissão do Senhor Morto para Catedral da Sé.

Sábado Santo
É tradição visitar pela manhã os cemitérios e os doentes.

09h -Ofício de Trevas, Catedral da Sé

22h - Vigília Pascal, Catedral da Sé - Celebração realizada com velas.

Obs: Os participantes levam normalmente uma vela para a renovação das promessas batismais.

Domingo da Ressurreição

08h - Celebração na Catedral da Sé

17h – Concentração no bairro Barro Preto para a Procissão da Ressurreição que segue em direção a Praça Minas Gerais. Trajeto: Av. Manoel Leandro Corrêa, Av. Getulio Vargas, Pça Tancredo Neves, Rua Josafá Macedo, Rua Prof. Valdemar Moura Santos e Praça Minas Gerais. Celebração Eucarística.


Abril 08 - Comemoração da criação da Vila de Albuquerque em 1711
14 - Comemoração da confirmação da criação, sendo mudado, porém o nome de Vila de Albuquerque para “Vila Real do Ribeirão do Carmo”.

03 - Comemoração de elevação da Vila à cidade por carta régia em 1745. Passa a se chamar Mariana, em  homenagem à rainha reinante D. Maria Ana d´Áustria, esposa de Dom João V. 


Essas comemorações cívicas são realizadas pela Academia Marianense de Letras.  


Maio 
01
- Festa do Trabalho

01 - Início do mês de Maria

Mês de coroações a Nossa Senhora por crianças vestidas de anjinho. É normal a distribuição de doces,balas ou amêndoas embaladas em cartuchos pela menina que coloca a coroa em Nossa Senhora para as participantes. Destaca-se o costume do dia 13 de maio as crianças coroarem Nossa Senhora vestidas de Pastorinhas.

 03 - Festa de Santa Cruz - celebrada no bairo Barro Preto, cuja  comemoração se faz há mais de duzentos anos.
Reza do ofício de Santa Cruz, levantamento de mastro, barraquinhas, espetáculo pirotécnico e leilões. 


Junho 
16 - Dia da cidade - grandes festividades comemorativas promovidas pelo Departamento de Turismo, pela Academia Marianense de Letras e pelo Curato. Eventos:religiosos, culturais e artísticos dentro da “Semana da Cidade”.

16 - Dia de Nossa Senhora do Carmo. Celebrações organizadas pela Ordem Terceira Carmelita.

Festas juninas - homenageam  a Santo Antônio, São João e São Pedro, com barraquinhas, espetáculos pirotécnicos, mastros, simpatias, danças de quadrilha e a culinária típica regional de época.

Dia 26 - Festa de Sant´Ana -  . Na programação sempre consta: novena, barraquinhas, leilões e o histórico levantamento do Mastro no adro daquela igreja.Acontece no bairro de Sant'Ana.


Agosto

15 - Festa de Nossa Senhora da Assunção. Padroeira do município.

15 - Festa de Nossa Senhora Rainha dos Anjos - Igreja da Arquiconfraria de São Francisco    do  Cordão.

15 - Festa de Nossa Senhora da Glória – Distrito de Passagem de Mariana

16Dia de São Roque, conhecido como o “Santo da Cidade”. Sua procissão realizada há mais de 200 anos, é o evento religioso mais concorrido após a Semana Santa. Musicas barrocas de autoria do famoso compositor marianense Lucindo Lázaro Lessa abrilhantam a festa. É a época em que os fiéis fazem homenagens a São Roque protetor contra pestes e epidemias. Dia 8 de agosto tem início a novena que termina com as celebrações no dia 16.

Local: Igreja São Francisco de Assis.


Setembro

 07 - Dia da Pátria - comemorado pelos estabelecimentos de ensino, Rotary Clube e Academia Marianense de Letras.

11,12,13 – Tríduo em honra ao  Senhor Bom Jesus na Igreja da Arquiconfraria de São Francisco terminando com os festejos no dia 14. 

24 - Festa de Nossa Senhora das Mercês - promovida pela Irmandade Redentora dos Cativos.  Ao termino da festa ocorre a tradicional posse dos novos Irmãos, seguindo-se a procissão. Dia 15 de setembro tem início a novena que termina com as celebrações no dia 24.
Local: Igreja de Nossa Senhora das Mercês.


Outubro

Mês do Rosário - Celebrações na Catedral Basílica da Sé.

04 - Festa de São Francisco de Assis - Dia 29 de setembro tem início a quinqüena  que termina com as celebrações do dia 04.  Durante as celebrações são executadas músicas apropriadas à liturgia franciscana do maestro marianense Lucindo Lázaro Lessa.Na ocasião acontece a posse de novos irmãos. A festa de São Francisco de Assis é organizada pela Ordem Terceira Franciscana.

Local: Igreja de São Francisco de Assis.

07 - Festa de Nossa Senhora do Rosário - promovida pela Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos de Mariana, ao termino da festa ocorre a tradicional posse dos novos Irmãos, seguindo-se a procissão. Dia 28 de setembro tem início a novena que termina com as celebrações no dia 07.
Local: Igreja de Nossa Senhora do Rosário.


Novembro: 

02 - Dia dos Mortos - Celebração de missas e encomendações dos mortos e visitas aos cemitérios da cidade. Nessa data acontece a romaria ao túmulo de Monsenhor Horta, no cemitério da igreja Nossa Senhora das Mercês.

15 - Aniversário da histórica e tradicional corporação musical “União XV de Novembro”, fundada pelo senador Dr. Gomes Freire de Andrade.  Diversas bandas da região participam do evento. 


Dezembro

08 - Festa da Imaculada Conceição  - comemorações litúrgicas na Catedral Basílica da Sé.

Dia 29 de novembro tem início a novena que termina com as celebrações no dia 08.

25 - Festas Natalinas.


Manifestações Tradicionais dos Distritos de Mariana
Nos Distritos, descobre-se uma boa prosa entre causos e lendas degusta-se a culinária típica como o frango caipira ao molho com angu , arroz e feijão e sempre um pedaço de queijo e uma quitanda para o café da tarde.


Em Cachoeira do Brumado dentre os objetos artesanais, encontra-se a produção de panelas em  pedra sabão. A esteatita(pedra sabão) aqui encontrada é a mais apropriada para confeccionar panelas para cozinhar, devido sua maior resistência ao calor. Os escultores usam o cedro para  fazerem objetos sacros inspirados nos temas barrocos.


Existem também artesãos que trabalham com outros tipos de madeira fazendo objetos de uso doméstico como, pilão, gamelas e colheres de pau.



Em Passagem de Mariana ainda encontra-se descendentes de ferreiros que copiam peças antigas que são reproduzidas nas forjas como, chaves, fechaduras, lampiões e outros adereços decorativos feitos em ferro batido.


Uma curiosidade é que o pequeno distrito de Passagem de Mariana mantém até os nossos dias duas Sociedades Musicais de grande brio: a Sociedade Musical Santa Cecília e a Sociedade Musical São Sebastião.


Um evento que se destaca no distrito de Furquim é a coroação de Nossa Senhora do Carmo, enquanto crianças vestidas de anjo cantam um maquinário artesanal faz descer dois anjos barrocos, esculpidos em madeira, que coroam Nossa Senhora, nesse momento há repiques de sinos e pipocar de foguetes.


Também no distrito é interessante visitar os artesãos que fazem os trançados de bambu como as esteiras que revestem os forros de casas e fazendas.

Enviar link