Destinos

Piedade dos Gerais

O Vale da Imaculada Conceição

Os peregrinos que vinham de longe pernoitavam na pensão da cidade. Durante o dia, desciam para o Vale da Imaculada Conceição (Fazenda Barro Vermelho) para rezar e ouvir as mensagens trazidas diretamente do Céu por Nossa Senhora.


Então no dia 19 de dezembro de 1987, Ela pediu que abrissem a casa que estava abandonada na Fazenda. Naquela casa o Sr. Antônio e a Sra. Maria José (D. Tilica) tiveram seus sete filhos, e lá permaneceram até se mudarem para a casa do Sr. Euclides (pai do Sr. Antônio) que ficara viúvo, no ano de 1985. Foram lhe fazer companhia e zelar por sua saúde.


A casa de oito cômodos tinha um fogão a lenha e um banheiro independente. Era muito simples, bastante rústica, sem conforto, não havia mobília e era fria. Neste mesmo dia, a Virgem Maria revelou que ali nasceria uma criança, e que esta criança seria descendente de Davi. Pediu que aqueles que sentissem no coração o desejo de acolhê-la permanecessem ali, unidos, em oração até o Natal ou o ano novo.


Muitos daqueles, presos aos caprichos do mundo ou talvez por um desígnio de Deus voltaram para as suas casas. Cerca de trinta pessoas ali permaneceram para aguardar o nascimento da criança anunciada por Nossa Senhora. Assim, durante esses dias, todos que ali estavam viviam como num cenáculo, em oração continua. Na simplicidade, repartiam tudo em comum e até mesmo as muitas dificuldades encontradas.


Nas mensagens a Virgem Maria mostrava o valor da união, da fraternidade, e do amor. Ensinava que Deus desejava que todos vivessem em um mundo novo, um mundo de paz. No dia 21 de dezembro a Virgem Maria pediu que se construísse um rancho (um abrigo simples) em homenagem a São Francisco de Assis. E um pequeno rancho de sapé foi construído próximo ao local das aparições.


A Santíssima Virgem pediu que fizessem uma ceia no Natal para as crianças.Passou o Natal e todos aguardavam o nascimento da criança. E Maria, para grande alegria de todos esclareceu: “A criança que eu disse que nasceria nesse lugar é o GRUPO que Deus criou aqui, e vocês estão vivendo as coisas mais belas, estão vivendo a união!”



Aos poucos Maria Santíssima foi orientando o grupo sobre a vida comunitária. O GRUPO DA FRATERNIDADE, formado por crianças, jovens e adultos, vindos de todas as partes do Brasil e do exterior, continua crescendo guiado por Deus, iluminado pelo Espírito Santo e abençoado pela Rainha do Céu.


Vida na Comunidade

Com a formação da Comunidade na Fazenda Barro Vermelho, Nossa Senhora aos poucos foi passando as orientações para crescimento espiritual de todos os seus membros. Com o passar do tempo ensinou orações, formou as equipes de trabalho e, graças a Deus, tem nos guiado até hoje.


Na Comunidade não existe comércio, vivemos da Providência Divina.


Em uma das mensagens, disse Nossa Senhora: "A gente vive diante da Misericórdia de Deus. Deus dá tudo o que precisamos. Nós vivemos diante da Providência Divina. Isto é uma das maiores riquezas que existem aqui neste Vale". (Trecho da mensagem de 15 de maio de 1998)


Para abraçar esta vida de renúncias e confiança em Deus, muitos deixaram seus lares, trabalhos e riquezas em busca do tudo, que é Deus. Muitos jovens, crianças e famílias, são eles os escolhidos e chamados por Deus a formar o Grupo da Fraternidade.        


Nosso dia começa com o toque do sino para despertamos. Ao segundo toque - às 06:30 horas - iniciamos a oração da manhã, que foi ensinada por Nossa Senhora. Em seguida, o café comunitário é servido no refeitório.
As crianças e adolescentes se dirigem para a escola, alguns para o trabalho e os demais para o monte das aparições, se o tempo permitir, ou para a capelinha.


Um breve louvor nos abre o coração para rezarmos o primeiro terço do dia, contemplando os mistérios gozosos.


Há algum tempo atrás, neste horário, se dava a aparição de Nossa Senhora, quando Ela vinha do Céu duas vezes por dia. Enquanto ela nos preparava para passarmos a ter somente uma mensagem nos dias de semana, Maria nos pedia que neste mesmo horário nos reuníssemos para louvar e rezar o Santo Terço.


Depois desta bela oração, os membros da comunidade se dividem para os trabalhos que são realizados em equipes: cozinha, horta, buscar lenha, preparar merenda, cuidar das crianças e outros.


Graças a Deus, temos na Comunidade uma pequena farmácia, o Cantinho do Peregrino - ponto de encontro, de acolhida, de informações, etc -, temos a Casa Mãe – onde moram as crianças -, além de duas humildes capelas onde nos reunimos para orar.


A Capela São Francisco de Assis foi uma das primeiras obras realizadas na Comunidade, logo depois da sua formação. Antes só existiam as duas casas da Fazenda Barro Vermelho. Após esta construção começaram a levantar algumas casinhas, e para melhor acolher os peregrinos foi construída, com muito sacrifício, a Capela Jesus, Maria e José, que normalmente é aberta nos finais de semana. 


As refeições comunitárias, reuniões e festividades são realizadas no refeitório.



Todos os dias por volta das 14:55 horas fazemos uma pausa nos trabalhos para rezarmos o terço da Misericórdia, às vezes seguido de via-sacra, ofício de Nossa Senhora ou alguma novena. 


Mensalmente fazemos o Cerco de Jericó. São sete dias e sete noites de oração contínua nas intenções mencionadas por Nossa Senhora, alguma necessidade da Comunidade ou pedidos dos peregrinos.


O segundo terço – contemplando os mistérios dolorosos - do dia é rezado na Igreja da cidade de Piedade dos Gerais, seguido da Celebração Eucarística ou da Santa Missa. Quando voltamos da cidade nos reunimos na capelinha para nos prepararmos com louvor para o momento mais importante da Comunidade: o momento em que o Céu se abre e Deus nos envia sua Mãe, Maria Santíssima. 


Após as mensagens que a Virgem Maria nos traz, completamos a oração do Santo Rosário rezando o terceiro terço do dia, contemplando os mistérios gloriosos. Finalizamos com exame de consciência e algumas orações da noite. Às 22:00 horas começa na Comunidade o grande silêncio que Nossa Senhora nos pediu. Evitamos barulhos e conversas desnecessárias e nos recolhemos.


No silêncio das noites normalmente frias do Vale da Imaculada, contemplamos as belezas noturnas feitas pelo Criador: um céu maravilhosamente estrelado, uma lua imensa, muitos vaga-lumes... se sente o frescor da natureza e o perfume de algumas flores e dos vidros mal iluminados percebe-se as orações dos irmãos que ainda vigiam a noite do Senhor.


Aos poucos as luzes vão se apagando, mas o Vale continua iluminado pela presença de Deus, que é tão forte que clara se torna a noite.
 

"VOU PERMANECER AQUI NESTE LUGAR ATÉ QUANDO DEUS MANDAR,
ATÉ QUANDO MEU FILHO DESCER DE NOVO!"
(Trecho da mensagem de 24 de março de 1988)


Grupo de Fraternidade do Vale da Fé, da Espiritualidade e da Paz


Contato: 31 3578-1167
www.aparicoes.com.br


 

Enviar link

© Simone Kelly Cordeiro Amorim Piedade dos Gerais - Vale da Imaculada Conceição - Simone Kelly Cordeiro Amorim Vale da Imaculada Conceição
© Simone Kelly Cordeiro Amorim Piedade dos Gerais - Vale da Imaculada Conceição - Simone Kelly Cordeiro Amorim Vale da Imaculada Conceição
© Simone Kelly Cordeiro Amorim Piedade dos Gerais - Vale da Imaculada Conceição - Simone Kelly Cordeiro Amorim Vale da Imaculada Conceição
© Simone Kelly Cordeiro Amorim Piedade dos Gerais - Vale da Imaculada Conceição - Simone Kelly Cordeiro Amorim Vale da Imaculada Conceição