Destinos

Caeté

Hino de Caeté

Letra e música: Nelson Biasoli



Caeté...Caeté...Caeté...Maravilha da minha terra
Caeté...Caeté...Caeté...Obra suprema do Divino Mestre
Caeté...Caeté...Caeté...Jóia rara encrustada na serra
Caeté...Caeté...És enfim o paraíso terrestre


Sob o símbolo do desbravamento, com altivez
Que este povo cobre de glória
Nas lutas do solo de Leonardo Nardez
Começa Caeté a tua história


De uma estrada no planalto mineiro
De Taques e Frei Damião herderam a fé
De Viana e Arzão o vigor brasileiro
Eis a Vila Nova da Rainha do Caeté


Glória e revezes, vieram-lhe:contudo
Bem maior foi a vitória espiritual
Deram ao rei os frutos, num escudo
sangrenta emboabas de lutas e ideal


Nas plumas vermelhas, no 'arco ancestral'
Lembramos o passado de glórias gentil
Chafarizes centenários, pelourinho invulgar
Igrejas seculares de encantos mil


Avante, Caeté-avante
Eis o grito varonil                          (Bis)
Avante, Caeté-avante
Primeir brado de liberdade no Brasil     


Oh' mata virgem, cabocla morena
No céu azul as estrelas formam a cruz
Que a Serra da Piedade aponta serena
Envovendo a Virgem Santa num facho de luz


Nas tardes saudosas; a cavalhada ligeira
Ao turista amigo, o nosso bem querer
A natureza embriagante, a morena faceira
Que ninguém jamais poderá esquecer


No minério, comércio, industrias e escolas
Confia o futuro brilhante
Na meiga criança que será história
No vigor jovem o porvir triunfante


Entrelaçamento de raças gigantes
De gente audaz, valente, destemida
De fortes nativos, heroicos, bandeirantes
São todos teus filhos, Oh' terra querida


Avante, Caeté-Avante
Eis o grito-varonil                             (Bis)
Avante Caeté-avante
Primeiro brado de liberdade no Brasil   

Enviar link