Destinos

Jacutinga

Informações Básicas - Jacutinga

População
22.772 ( IBGE 2010)


Área

347,66Km²
 

DDD
35


Elevação a município
16 de setembro de 1901- Lei nº319 – aniversário da cidade
 

Feriados Municipais
13 de junho – festa do padroeiro
16 de setembro – aniversário da cidade
20 de novembro - dia da Consciência Negra



Padroeiro
Santo Antônio


Data da comemoração
13 de junho


Adjetivo pátrio
Jacutinguense


Distritos

Sapucaí


Municípios limítrofes
Albertina
Andradas
Monte Sião
Ouro Fino


Mesorregião
Sul de Minas


Microrregião

Pouso Alegre


Temperatura

Média anual: 19,2º C
Média máxima anual: 26,4ºC
Média mínima anual: 14,2º C


Estação Seca
Março a outubro



Estação Chuvosa
Novembro a março


Relevo
Altitude média: 833,59 metros – Praça Central da Cidade
Altitude máxima: 1.390 metros – Serra de São Paulo
Altitude mínima: 779 metros – Foz do Ribeirão São Paulo


Topografia
Plano: 20%
Ondulado: 50%
Montanhoso: 30%


Serras



Hidrografia

Rios
Rio Mogi-guaçu
Rio Eleutério


Bacia dos rios Mogi-guaçu e Pardo


Principais atividades econômicas
Um dos potenciais econômicos de Jacutinga é a indústria de confecções, formada por mais de mil unidades produtivas e popularmente chamadas de malharias. Cerca de 850 lojas de varejo comercializam a produção e, durante a temporada de março a julho, são gerados cerca de 6 mil empregos, com uma produção mensal de pelo menos 2 milhões de peças.


Região Estratégica
Gasoduto Paulínia (SP) – Jacutinga (MG). Com capacidade de transporte de cinco milhões m³/dia e 93 km de extensão, é o primeiro gasoduto para atendimento a Minas Gerais depois da entrada em operação do Gasbel I, em 1994. Neste período (1994-2009), o Gasbel I foi o único gasoduto de transporte a atender o estado mineiro.  Foram investidos R$ 275 milhões no empreendimento.


O gasoduto tem origem em Paulínia, onde está instalado o chamado Hub 3 de Gás Natural. Neste Hub se interligam os gasodutos Paulínia-Jacutinga, Campinas-Rio (Gascar) e os trechos Sul, Norte e Replan-Guararema do gasoduto Bolívia-Brasil (Gasbol), bem como o Ponto de Entrega para a Replan (Refinaria do Planalto Paulista).


Nesse ponto (Hub 3) chega o Gasbol com o gás da Bolívia. Também podemos levar o gás da Bacia do Espírito Santo, da Bacia de Campos, e o GNL da Baia de Guanabara, que pode ser importado. Do hub pode haver distribuição. É uma estrutura com válvulas, com sistemas que permitem a flexibilidade. Se houver em algum ponto o aumento do consumo, há como direcionar esse gás e fazer com que ele chegue até os clientes.

Em Jacutinga, a Petrobras instalou um ponto de entrega, com capacidade de 1,25 milhão m³/dia, onde é feito o fornecimento do gás natural para a distribuidora estadual, a quem cabe o desenvolvimento do consumo do energético entre seus clientes. O Paulínia-Jacutinga transporta gás natural para abastecer principalmente o mercado industrial da região.


A chegada do gás natural no Sul de Minas permite a substituição de óleo combustível e GLP (gás liquefeito de petróleo) pelo gás natural, combustível de maior eficiência energética e menos poluente.


Fonte: Câmara Municipal de Jacutinga
 

Enviar link