Destinos

Brumadinho

Bandas de Brumadinho

Brumadinho possui quatro bandas de música, sendo duas na Sede do município, uma na Vila de Conceição de Itaguá e outra no Povoado de Suzana, Distrito de Aranha, cujas principais informações e históricos estão a seguir detalhados:


Corporação Musical Banda São Sebastião
rua Tarcílio Gomes da Costa, 81, Centro – Brumadinho/MG – CEP: 35460-000

CNPJ: 19.209.733/0001-69

Presidente: Renata Campos Vilaça

Telefones: 31  9929-7186 / 9807-8449
e-mail: saosebastiaobandashow@yahoo.com.br

Maestro: Anderson Hernany Cordeiro

Monitor: Renata Campos Vilaça


Histórico
A Corporação Musical Banda São Sebastião foi fundada em 13 de maio de 1929 pelos senhores Tarcílio Gomes da Costa, Luís Gonzaga Júnior e Padre Eupídio, que doou à Entidade um terreno que ficava atrás da igreja.


O primeiro regente da Corporação foi o Sr. Messias Braga, seguido de: Luís Gonzaga Júnior (1929-1932);  Jerônimo Magalhães (1932-1936); João Feliciano (1936-1940); Manoel Alves Teixeira (1940-1943); Ourico Alves Teixeira (1943-1946); Ubaldo de Aguiar (1946-1954); Geraldo Cordeiro dos Santos (1954-1992); Júlio dos Santos (1992-1993); Antônio Adão da Silva (1993-1998); e, por fim, o atual regente, Anderson Hernany Cordeiro, desde 1998.


Em 26 de outubro de 1980, foi inaugurada a nova Sede da Banda, localizada à Rua Tarcílio Gomes da Costa, 81 – doada pela prefeitura. A Corporação completará 80 anos em maio de 2009, sendo mais antiga que a própria cidade.


Em seus aniversários, a Banda presenteia a população com apresentações especiais no Teatro Municipal de Brumadinho.


Atualmente conta com 35 integrantes, na faixa etária de 11 a 50 anos, de ambos os sexos. A banda faz 80 apresentações em média  por ano, em festas religiosas, bailes, concertos, serenatas, aniversários e eventos em geral. Além de ser muito requisitada na região de Brumadinho, apresenta-se em toda Minas Gerais e em outros estados, levando o nome da cidade a várias partes do país.


A Banda São Sebastião é a maior manifestação musical de Brumadinho e oferece a melhor infra-estrutura possível aos seus músicos. Além de material e cursos (aulas com professores graduados da UEMG, UFMG e FUNARTE), o espaço físico da sede foi ampliado com a construção de uma sala de estudos, uma sala de armários para instrumentos e uma cozinha. Possui projeto para construção de mais duas salas.


O atual regente foi preparado pelo curso livre de música do Palácio das Artes, além de ter participado de inúmeros outros cursos para oferecer boa base musical aos membros da Corporação. Há também uma escola de música, onde interessados de qualquer idade podem aprender musicalização infantil, flauta-doce, teoria musical, divisão da música, saxofone, clarineta, trompete, trombone, tuba, bombardino e percussão.


Corporação Musical Santa Efigênia
rua Governador Valadares, 226, Centro – Brumadinho/MG – CEP: 35460-000
CNPJ: 06070832/0001-60
Presidente: Reginaldo José Machado
Telefones: 31  3571-3104  /  3571-2348  /  9735-7153
Maestro: Júlio Santos
Monitores: Marcelo Amador (Jabah), Ângelo Rafael (Sanrah), Gleison Queiroz, Francisco Alves, Reinaldo Batera, Aldo Silva e Leci Giovanni.


Histórico
No dia 20 de julho de 2003, um grupo de amigos reuniu-se com o intuito de fundar uma nova corporação musical em Brumadinho. Esta iniciativa surgiu como forma de se concretizar um antigo sonho do Sr. José Maria Bibiano dos Santos, já falecido, homem conhecido em Brumadinho por seus trabalhos culturais. Foi então que surgiu a idéia de se homenagear também o bairro Santa Efigênia, conhecido na cidade pela sua grande diversidade cultural.


A partir do lema “Sonho que se sonha só é apenas sonho; sonho que se sonha junto é realidade”, fundou-se a Corporação Musical Santa Efigênia e registrou-se a entidade. Sua primeira diretoria foi constituída pelos membros fundadores: Juliana, Luiz Amaral, Alexandre, Aldo, Flaviana, Paula, Francisco, Wilder, Edna, Nilma, Nildselene e Jorge.


Após a fundação e registro dos documentos, partiu-se para a aquisição de instrumentos. De início, arrecadaram-se 18 instrumentos através de doações. Atualmente, a banda já se tornou marca registrada nas festas da cidade e ganhou as ruas com seu forte envolvimento cultural. 


Fugindo do papel tradicional de banda marcial, a corporação toca e encanta o público pelas ruas da cidade, agindo sempre na busca de resgatar as manifestações culturais populares, como o carnaval das marchinhas, a volta tradicional do papai Noel, as serestas de rua, a serenatas mineiras, lembrando sempre que “o artista tem que ir aonde o povo está”.


Corporação Musical Santo Antônio de Suzana
rua José Rosa da Silva, 50, Suzana – Brumadinho/MG
CNPJ: 23.846.504/0001-22
Presidente: Gilmar Sebastião dos Reis
Tesoureiro: Varlei da Silva Braga
Telefone: 31  9994-3217 – Gilmar Reis
Maestro: Vicente Magno
Monitor: Varlei da Silva Braga 


Histórico
Relatos apontam que a chamada “Bandinha de Suzana” foi fundada por volta de 1920 pelo ilustre morador daquele Povoado, Sr. José Rosa da Silva. Naquela época, após a compra de alguns instrumentos musicais, ele contratou o Maestro Antônio Tiago, que deu início à atividade de ensino musical na Comunidade de Suzana. Após formar alguns músicos e assumir a regência da Banda por um período de aproximadamente dois anos, o Maestro Antônio Tiago desligou-se das atividades musicais.


A entidade viu-se obrigada a contratar um novo maestro. José Rosa da Silva contratou o Maestro Júlio Barbosa, na cidade de Itabirito/MG, para dar continuidade ao trabalho de formação e aperfeiçoamento musical da “Bandinha de Suzana”. O regente ocupou o cargo até 1942, quando teve que deixar as atividades musicais, repassando a função para o ex-aluno Geraldo Rosa do Carmo, filho fundador da Banda.


Relatos de moradores da comunidade de Suzana e região apontam que, nesta época, sob regência do Maestro Geraldo Rosa do Carmo, a chamada “Bandinha de Suzana” viveu momentos de glória, apresentando-se em cerimônias e eventos importantes, como na posse do prefeito de Brumadinho/MG Abelardo Duarte Friche Passos, em 1954.


Com o falecimento de Geraldo Rosa do Carmo, assumiu a regência da Banda o músico Sr. José Maria Bibiano dos Santos, que deu continuidade aos trabalhos durante vários anos. Tendo como base da Banda os seus próprios filhos, este Maestro deu seqüência ao trabalho que já vinha sendo realizado durante décadas. Difundiu o ensinamento musical e agregou novos componentes da Comunidade de Suzana para manter a qualidade das apresentações da Banda.


Por volta de 1980, com o desligamento do maestro José Maria Bibiano dos Santos da regência da Banda, a entidade viveu um período de declínio musical, tendo em vista a dificuldade de se encontrar um novo regente para dar continuidade aos trabalhos de ensino e aperfeiçoamento musical.


Em 1988, o Sr. Enio Rosa do Carmo, neto do fundador da Banda, disposto a dar continuidade ao trabalho de seus antecessores e dar um novo rumo musical para a entidade, assumiu a corporação e começou a ministrar aulas para um público jovem, além de dar início ao projeto de construção da sua nova sede.


A “Bandinha de Suzana” começou a se transformar em uma nova Instituição, marcada por uma nova geração de músicos que se espelhavam na experiência e na contribuição dos músicos mais velhos, todos com o mesmo objetivo de transformar a tal “Bandinha de Suzana” na atual Corporação Musical Santo Antônio de Suzana.


Assim, no dia 04 de julho de 1988, nascia a Corporação Musical Santo Antônio de Suzana, que propõe a prática e difusão da arte musical para todas as idades, sem distinção de raça, cor ou crença religiosa.


No dia 13 de junho de 1998, inaugurava-se a nova sede da Corporação Musical Santo Antônio de Suzana, com o objetivo de preservar a cultura e manter a tradição musical centenária do Povoado, fruto de um sonho do então maestro e presidente Enio Rosa do Carmo, que ficou na regência da Entidade até o ano 2000, quando veio a falecer. Nesta época, a Corporação Musical encontrava-se com um número razoável de componentes e realizava várias apresentações em eventos artísticos, recreativos, populares e religiosos.


Diante da necessidade de um novo regente para a entidade, a diretoria da Corporação convidou o Sr. Vicente Magno, filho do ex-regente José Maria Bibiano dos Santos e ex-integrante da Banda, para assumir os trabalhos de professor e regente.


Sob a regência do atual maestro Vicente Magno, que já está à frente da Instituição há 8 (oito) anos, a Corporação Musical Santo Antônio de Suzana vem participando, cada vez mais, de eventos cívicos, populares e recreativos.


Atualmente, a Banda possui um quadro efetivo de 16 (dezesseis) músicos, contando com a participação de integrantes da Banda Santa Efigênia, da cidade de Brumadinho, e da Banda Sagrado Coração de Jesus, da cidade de Nova Lima, e, em casos eventuais, com a participação de músicos da Sociedade Musical Carlos Gomes de Belo Horizonte.


A Corporação Musical Santo Antônio de Suzana tem como missão buscar a excelência no atendimento ao ensino, aprimoramento e execução musical; procurando difundir a arte e proporcionar a integração social na Comunidade de Suzana e nas comunidades adjacentes.


Corporação Musical Banda Nossa Senhora da Conceição
rua São Sebastião, 20, Conceição de Itaguá – Brumadinho/MG – CEP: 35460-000

CNPJ: 238.503.32/0001-60

Presidente: Joaquim Xisto de Sales

Telefones: 31  9143-8233 / 9984-8337 / 3571-6401 / 3571-1060

Maestro: Joaquim Xisto de Sales

Monitor: Carmem


Histórico
A Corporação Musical Banda Nossa Senhora da Conceição funcionou de 1920 até a década de 50 com o nome de Banda Santa Cecília.
Devido a algumas divergências políticas, seu funcionamento foi interrompido no período de 1950 a 1955, tendo os instrumentos sido apreendidos pelo presidente da corporação e a contenda chegado às esferas judiciais. Na ocasião, por intermédio de alguns políticos, fez-se um movimento para aquisição de novos instrumentos, dando continuidade à corporação com o novo nome de Corporação Musical Banda Nossa Senhora da Conceição, tendo prosseguido com o maestro e os músicos da antiga corporação.


A corporação fez apresentações em eventos religiosos, cívicos e sociais de várias cidades como: Igarapé, Azurita, Mateus Leme, Serra Azul, São Joaquim de Bicas, Farofas, Rio Manso, Bonfim, etc.


Devido ao reconhecimento artístico da banda, adveio a necessidade de reconhecimento legal da corporação. Deste modo, em 1984, decidiu-se pela reativação e formação da Diretoria, lavrando-se a ata e a formação do estatuto.

Enviar link