Destinos

Tiradentes

Manifestações Culturais Tradicionais - Tiradentes

Música


Bandas
- Sociedade Orquestra e Banda Ramalho (criada em 1860)
A orquestra é composta de instrumentos de cordas e sopro e acompanhada com o coro de vozes. Cantam músicas sacras e eruditas


No século 19 tem-se notícia de alguns grupos musicais de Tiradentes, como os comandados por:
- Manuel Marques Tenudo
- Laureano Antônio do Sacramento
- João Batista de Assis
- José Luiz Ramalho


Compositores
- Francisco de Paula Vilela
- Antônio de Pádua Alves Falcão (compositor local)
- João Feliciano da Mata: era negro. Além de compositor era tropeiro. Contam que Carlos Gomes conseguiu uma bolsa de estudos para João Feliciano estudar na Itália, mas ele casou-se e não quis ir.
- Comentador Carlos José de Assis
- João Trindade Gomes
- Vicente Veloso
- Carlos Augusto Brito: destaque em interpretação musical
- Fausto Assunção.


Teatro e Dança
- Oficina de Teatro Entre & Vida
- Companhia de Inventos Teatro de Bonecos
- Pintando o Sete (Teatro)


Manifestações Culturais Folclóricas


Artesanato Típico
Após o impulso do desenvolvimento turístico do município, Tiradentes vem concentrando uma multiplicidade de artesãos de outras regiões mineiras, brasileiras e estrangeiros.


Objetos utilitários e decorativos feitos em:


- Estanho: largamente explorado na região, vem sendo moldado em peças ao estilo medieval. Baixelas, jarras, castiçais, conjuntos para licor e objetos com design moderno em várias peças decorativas e utilitárias. Há na cidade de Tiradentes e de São João del- Rei a Associação dos Artífices em Estanho;
- Ferro batido: cópias de fechaduras, chaves antigas e outros objetos decorativos antigos.
- Cobre e sucata de metal;
- Jóias em ouro, prata e pedras preciosas feitas por ourives tradicionais da cidade;
- Barro: destaque para as peças criativas de Tião Paineira, oleiro nascido em Tiradentes.
- Bordados: pontos variados, como o ponto de cruz, atrás e vagonite;
- Tecelagem no tear mineiro e chileno; tapeçaria;
- Esculturas em madeira abordando temas religiosos e profanos;
- Móveis envelhecidos.


Associação de Artesãos de Tiradentes
Contato: Agostinho dos Santos/Dimas Bontempo
rua Direita, 32 - Centro
Tel: 32  3355-2187/3355-1756 ou 31  9911-2100
CEP: 36.325-000 - Tiradentes - MG


Culinária Típica
Inúmeros projetos para a melhoria da qualidade ao atendimento ao turista têm sido implantados no município, com a ajuda da Prefeitura, instituições e empresas que encontraram em Tiradentes as possibilidades de crescimento turístico.


Por isso, a diversidade de bares e restaurantes com diversos tipos de alimentos e prestação de serviços de qualidade tem, a cada dia, se aprimorado, principalmente através de Festivais Gastronômicos com a ajuda do SENAC-MG, que vem diversificando a prestação de serviços gastronômicos no local.


Em Tiradentes há vários locais onde é servida a comida típica mineira com uma apresentação agradável aos olhos e ao paladar. Mas também existem restaurantes em que se pode degustar delícias da cozinha nacional e internacional.


As cozinheiras têm tido oportunidades de fazer oficinas relativas à higiene, preparação e acondicionamento de alimentos, além de aprenderem a habilidade de dar preço aos produtos, para que possam ser vendidos de forma consciente.


Nos cardápios não falta o arroz branco, feijão “afogado” com bastante alho, um tipo de folha como a couve, almeirão, taioba, serralha e outras, acompanhadas de vários tipos de pratos cuja base é a carne de boi ou porco. A mandioca também é apreciada e servida de várias formas.


O famoso feijão tropeiro, o frango ao molho pardo, frango com quiabo, frango à caipira, tutu à mineira com a lingüiça, angu (sem sal) e torresmo não faltam! Nas mesas da cidade sempre tem a farinheira de farinha de milho e de mandioca.


Nos dias frios ou à noite, a preferência é pela canjiquinha, caldo de mocotó e caldo de feijão.


- Sobremesas: predominam os doces de leite, de frutas como figo, mamão, abóbora com coco, pêssego, goiabada, marmelada, doce de coco, pau doce, pau de mamão, cidra (acompanhada com o queijo mineiro); ambrosia e queijadinha.


Nas mesas de café das pousadas e hotéis sempre tem pão caseiro, biscoito frito e assado, o tradicional pão de queijo, broa de fubá e outras quitandas.


- Bebidas: Servem licores após as refeições de: folha de figo, jabuticaba, laranja, leite, jurubeba e jenipapo.


Em Tiradentes existe grande variedade de cachaças, servidas como aperitivo e também variados vinhos.


No mês de junho a população degusta o quentão e a canjica temperada.


Folguedos
O folguedo é uma dança dramatizada. Em Minas Gerais, este tipo de manifestação folclórica tem, em sua maioria, uma função de caráter religioso para a comunidade que o apresenta, pois, geralmente, os folguedos são originários de cultos devocionais católicos.
- Pastorinhas;
- Folias de Reis;
- Folia de São Sebastião.


Festas Religiosas e Profanas Tradicionais
Janeiro
De 31 de dezembro a 1º de janeiro: Festividades do Reveillon


De 24 de dezembro a 06 de janeiro: Festas natalinas
Apresentação de Folias de Reis e das Pastorinhas que visitam as casas que fazem o presépio.
Local: Largo das Forras
De 10 a 30: Festejos cívicos e sociais pelo aniversário do município, dia 19 de janeiro.


Dia 20: São Sebastião
Encontro das Folias de São Sebastião da região
Local: Largo das Forras


Data móvel: Festival de Cinema


Fevereiro
Data móvel: Carnaval
Local: ruas do centro da cidade. Blocos típicos como o “das Domésticas” animam as ruas de Tiradentes com a participação popular.


Março
Data móvel: Organizam a Semana Santa com todas as cerimônias e rituais tradicionais do século 18. Fazem quadros vivos durante a Via Sacra e durante os rituais da Semana Santa. As cerimônias e rituais são abrilhantados pela Orquestra, pelo Coral e Banda Ramalho, que tocam composições musicais sacras do século 17 e 19, principalmente de autores locais.


A Semana Santa em Tiradentes, começa nove dias antes do Domingo de Ramos. O sábado anterior ao Domingo de Ramos é denominado de Sábado dos Passos. Acontece a Procissão do Depósito – após o canto “Popule Meus” a comunidade conduz a imagem de Nosso Senhor dos Passos envolto em um velário, (pano roxo que cobre toda a imagem em forma de uma tenta islâmica) até à igreja de Nossa Senhora das Mercês.  Na Igreja Mercês, ao canto entoado pelo coral, o moteto “Bajulans Sibi Cruce”, é descerrado o velário. Este ritual acontece desde 1727.


No domingo à tarde acontece a Procissão do Encontro - Um domingo antes do Domingo de Ramos. A Irmandade dos Passos puxa a procissão com a bandeira roxa, onde estão as letras SPOR (Senatus Populi Quod Romano), bordadas em dourado lembrando a condenação de Cristo pelos romanos. Ao mesmo tempo sai da capela de São João Evangelista a procissão levando a imagem de Nossa Senhora das Dores, acompanhada por figurantes vestidos de São João Evangelista e de Madalena.


O Encontro das imagens ocorre na Praça do Rosário, quando ocorre o sermão. A procissão continua percorrendo as ruas da cidade e passando em cada capela dos Passos, onde rezam e o coral canta motetos de autoria de Antônio de Pádua Alves Falcão.


“As Sete Dores Gloriosas de Maria Santíssima” ocorre quinze dias antes da Semana Santa. O Setenário de Nossa Senhora das Dores ocorre na Capela de São João Evangelista, quando são entoados hinos característicos para Nossa Senhora das Dores – “Stabat Mater”, do compositor João da Matta. Rezam a ladainha e outras orações.


Na Quinta-feira Santa dramatizam o Lava-Pés ao som do moteto “Domini tu nihi lavas pedes” de autoria de Padre José Maria Xavier. A adoração do Santíssimo ocorre após a cerimônia religiosa e dura toda noite.


Na Sexta-feira Santa, além dos rituais já determinados pela Igreja Católica Apostólica Romana, ocorre o teatro do descendimento da Cruz e a Procissão do Enterro que percorre todas as ruas da cidade. O canto de Verônica é executado ao longo da passagem da Procissão. A composição é de Manuel Dias de Oliveira, compositor setecentista.


No Sábado da Aleluia, ocorrem os rituais da Vigília Pascal. No domingo, a Procissão de Páscoa, sempre às 9 horas. Todos esses rituais ocorrem na Matriz de Santo Antônio.


Na noite do Domingo de Páscoa ocorre a Queima do Judas e a Leitura de seu Testamento.nos locais mais abertos da cidade. Por segurança, os locais variam de acordo com a previsão da Sociedade do Corpo de Bombeiros Voluntários.


Abril
De 14 a 21: Semana da Inconfidência.
A abertura do evento, que acontece no Largo do Sol (Centro), conta com o pronunciamento de autoridades e hasteamento de bandeiras. Durante a semana são realizadas, à noite, serestas no Centro Histórico e no Largo das Forras.


O fogo simbólico sai de Tiradentes conduzido por atléticos corredores para chegar em Ouro Preto, no dia 21 de abril. Estas comemorações tiveram início em 14 de abril de 1966, com o governador Israel Pinheiro.


Com a ajuda de sua esposa Dona Coracy Pinheiro, Israel deu o impulso para o ressurgimento dos valores culturais e sociais de Tiradentes, cuja tendência na época era acabar, pois, todo o seu patrimônio histórico e artístico estava à mercê do tempo, sem nenhum incentivo.


Maio
Mês de Maria
Mês de Coroações de Nossa Senhora, realizadas por crianças vestidas de anjo, em várias igrejas da Comunidade.


Data Móvel: Festa de São Francisco de Paula
Local: Capela de São Francisco de Paula


Junho
Festas Juninas: ocorrem em vários bairros


Dia 13: Festa de Santo Antônio – Padroeiro do município
Novena, missas, procissão e espetáculo pirotécnico.
Local: Igreja Matriz de Santo Antônio


Data móvel: Procissão de Corpus Christi


Data Móvel: Segunda quinzena de maio a junho
Depende da data de Pentecostes. As comemorações em homenagem à Santíssima Trindade, ocorrem no primeiro domingo após Pentecostes.


Jubileu da Santíssima Trindade
Turismo Religioso: há um grande fluxo de romeiros, no Jubileu da Santíssima Trindade, desde 1776.


Os fiéis realizam um novenário próprio, missas, procissão com as imagens do Pai Eterno e de Jesus Crucificado, “Te Deum Laudamos” e o canto de “Pange Língua”.
No Jubileu há barraquinhas, leilões de prendas e de gado, quermesses e queima de fogos.
Local: Santuário da Santíssima Trindade, onde encontramos a sala de ex-votos


Último sábado do mês: Encontro Nacional de Harley Davidson e Carros Antigos
Local: Largo das Forras


Julho
Durante todo mês: Eventos culturais eruditos
Local: vários locais


Agosto
Data Móvel: Festival de Nacional e Internacional de Gastronomia


Setembro
Dia 07: Dia da Pátria
Festa cívica


Dia 14: Festa de Nosso Senhor do Bom Jesus
Novena e missas
Local: Capela de Nosso Senhor Bom Jesus da Pobreza


Dia 24: Festa de Nossa Senhora das Mercês
Novena, missa, procissão, quermesses e espetáculo pirotécnico
Local: Capela de Nossa Senhora das Mercês.


Data Móvel: Semana da Prevenção de Incêndio e Aniversário da Sociedade do Corpo de Bombeiros Voluntários
Palestras e exibições práticas


Outubro
Do Dia 1º ao 7: Festa de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos
Local: Capela de Nossa Senhora do Rosário,
Os festejos são abrilhantados pelas Guardas de Congado da região.


Novembro
Data móvel: Semana do Meio Ambiente


Dezembro
A partir da segunda quinzena
As pastorinhas visitam as casas que fazem o presépio.
Contam que:
- A igreja de São João Evangelista era o local em que os inconfidentes da região se reuniam. Entre a Igreja e a Casa do Padre Toledo há uma passagem que dá acesso ao poço da Matriz, um dos mais antigos da cidade.


Figuras e Personalidades típicas


•Padre Toledo
Pároco da Vila de São José e divulgador da Inconfidência Mineira.


•Tiradentes
Joaquim José da Silva Xavier
Mascate, "tira-dentes", alferes, participante do movimento da Inconfidência Mineira.


•Capitão Manuel Dias de Oliveira
O Capitão Manuel Dias de Oliveira era mulato. Foi um dos mais expressivos compositores setecentistas. Compôs mais de 26 obras de autoria comprovada. Está enterrado na capela mor, da capela de São João Evangelista..


•Tenente João Antônio de Campos
Uma das figuras mais eminentes da Vila de São José no século 19.


•Dona Maria do Carmo de Melo Franco Nabuco
Administradora da Fundação Rodrigo de Melo Franco de Andrade. Muito contribui para a preservação e conservação do Patrimônio histórico e Artístico de Tiradentes.


Literatura


•Olinto Rodrigues dos Santos Filho
Nascido em Tiradentes, escreveu vários artigos para jornais e revistas sobre a cidade. Editou o “Guia da Cidade de Tiradentes”, em 1977. Defende arduamente a preservação da arte e cultura tiradentina.


•José Basílio da Gama (1740 - 1795)
Autor de “Uruguai” – grande poema épico. Pertenceu à Arcádia Romana e trabalhou no Ministério das Relações Exteriores de Portugal. Morreu em Lisboa, em 31 de julho de 1795.


•Antônio Caetano Villas Boas da Gama
Irmão do poeta José Basílio, era poeta também. Pertenceu à Arcádia Ultramarina e foi um dos grandes pregadores sacros do Brasil.


Bibliografia
SANTOS - Olinto Rodrigues dos  Santos Filho: vários artigos de jornal e revista sobre a cidade e o Guia da Cidade de Tiradentes, em 1977.


Jornal Estado de Minas: Sabores de Minas, Belo Horizonte, 2006.


Textos da Secretaria Municipal de Turismo de Tiradentes.


Secretaria Estadual de Cultura: Primeiro Censo Cultural de Minas Gerais. Belo Horizonte.


Secretaria Estadual de Cultura, 1995. Guia da Região Central.

Enviar link