Destinos

Mariana

O órgão da Catedral da Sé

© Sérgio Freitas Mariana - Órgão Arp. Schintger - Sérgio Freitas Órgão Arp. Schintger

“Na década de 1970, o organista alemão, Karl Richter, esteve em Mariana a convite do Arcebispo D. Oscar de Oliveira e do então presidente da CEMIG, Dr. Francisco Afonso Noronha, para fazer uma avaliação do instrumento que continha, no interior de sua caixa, um grande número de peças originais preservadas. Ele considerou esse instrumento um órgão muito importante, saído, provavelmente, da manufatura de Arp Schnitger. Após essa visita e graças a um esforço considerável, os elementos musicais do órgão foram enviados a Hamburgo, Alemanha, onde foram reformados sob os cuidados da empresa Von Beckerath.


Enquanto isso, uma equipe brasileira da Universidade Federal de Minas Gerais, sob a orientação de Beatriz Coelho, restaurava a estrutura interna e externa da caixa e as partes que compõem a decoração do instrumento. Nesse primeiro trabalho, o grande mérito foi trazer o instrumento de volta à vida usando as conquistas técnicas da época, sem destruir os sinais das fases anteriores, valiosíssimos no caso de uma restauração posterior com enfoque mais histórico.


Reinaugurado em 1984, o Órgão Arp Schnitger voltou a ser centro da vida musical de Mariana, acompanhando missas e celebrações litúrgicas, além de ser apresentado em concertos regulares e internacionais, que têm trazido ao Brasil organistas de renome mundial. Embora o órgão estivesse tocando e funcionando bem, algumas características importantes que não puderam ser reconstruídas foram deixadas para uma segunda etapa, feita por iniciativa da Fundação Cultural e Educacional da Arquidiocese de Mariana, que teve início em julho de 1997, com a visita de Bernhard Edskes a Mariana, e concluída em fevereiro de 2002 com a entrega oficial do instrumento.


A afinação foi mudada para um sistema mais condizente com a época de construção do instrumento e alguns registros foram reconstruídos. Juntamente com a restauração, foi refeita a pesquisa histórica do instrumento, visando o levantamento de mais dados desde a sua construção até a chegada em Minas, assim como suas diferentes funções ao longo de sua história. Esta restauração foi realizada pela Firma Edskes Orgelbau, de Wohlen, na Suíça e teve o patrocínio da Petrobrás e o apoio da Varig, Tam e da Vitae”. ( Arquidiocese de Mariana)


Funcionamento:

sextas-feiras às 11 horas e domingos às 12:15 horas


www.orgaodase.com.br