Destinos

Belo Horizonte

Senac
  • Logo Senac Minas
  •  
  • Hotel Grogotó
  • unidade

Igreja de São Francisco de Assis

© Sérgio Freitas Belo Horizonte - Igreja de São Francisco de Assis ( Pampulha ) - Sérgio Freitas Igreja de São Francisco de Assis ( Pampulha )

A Igreja de São Francisco de Assis é o grande ícone de Belo Horizonte. Onde quer que sua imagem apareça, sabe-se que se está falando da Capital ou de Minas Gerais. Ela compõe o Complexo Turístico da Pampulha e é destaque no conjunto arquitetônico e paisagístico da lagoa, enquanto importante referência da arquitetura moderna em Belo Horizonte.


“Agrada-me sentir que estas formas têm uma ligação com a velha arquitetura do Brasil colonial; não com a utilização simplista de elementos daquela época, mas exprimindo a mesma intenção plástica, o mesmo amor pela curva e pelas formas ricas e apuradas que tão bem a caracterizam.”
(Oscar Niemeyer)


Além  da  excepcional obra de arquitetura, a igreja foi ornamentada por Cândido Portinari, Alfredo Ceschiatti e Paulo Werneck. Arquitetura, pintura e escultura formam uma só obra de grande harmonia.


História
Em 1945, o templo estava praticamente concluído, mas não obteve autorização da Cúria Metropolitana para ser consagrado e funcionar como um templo religioso. O arcebispo de Belo Horizonte, D. Antônio dos Santos Cabral, não conseguiu assimilar a arquitetura e, principalmente, a decoração.  Assim, a igreja esteve fechada por 15 anos. Durante este tempo, gerou polêmicas e discussões, dividiam-se as opiniões. Era defendida calorosamente pelos modernistas e combatida com vigor pelos tradicionalistas. Artigos publicados em jornais a condenavam ou a exaltavam.


Mesmo após a consagração, o templo continuava a suscitar a ira de muitos tradicionalistas. Augusto de lima Junior escrevia no Estado de Minas em 2 de dezembro de 1962:  “o autor material dessas construções foi um conhecido ateu e, como tal, sem limitações nos seus caprichos individualistas ...  também a tenebrosa construção da Pampulha ... monstruosidades de Portinari.”


No dia 11 de abril de 1959, a igreja foi consagrada por D.João de Rezende Costa. O ex-prefeito Juscelino Kubitschek ocupava, então, o cargo de Presidente da República.  A primeira página do jornal Estado de Minas trazia o convite. Durante a cerimônia, aconteceu o batizado de Lincoln Kubitschek Neto, filho de Moacir Kubitschek e Vanda Pires Kubitschek. O padrinho obviamente foi  Juscelino Kubitschek.


Convite                                                       
Amintas de Barros, prefeito de Belo Horizonte, tem a honra de convidar o povo a assistir, hoje, à solenidade de entrega da Igreja de São Francisco de Assis, na Pampulha, à Mitra Arquidiocesana, seguida de benção e missa, oficiadas por S. Exa. Rvdma. d. João de Rezende Costa, arcebispo coadjutor de Belo Horizonte.


A solenidade, que contará com a presença de S. Exa o sr. presidente da República e de S. Exa. o sr. Governador do Estado, terá início às 17,30 horas. 


O jornal ainda informava que a cerimônia contaria com a participação do coro do Seminário Arquidiocesano e que ao término das festividades haveria a apresentação da banda de música do festival do Índio, composta por 70 índios de diversas tribos que eram assistidos pela Missão Salesiana do Mucuri.


Na edição de O Cruzeiro, de 25 de abril de 1959, foi publicada uma reportagem com o título “Deus vai morar na Pampulha”. “Ao ser consagrada e em pleno funcionamento a capela de São Francisco de Assis, estará concretizada uma velha aspiração dos católicos mineiros, aspiração também do Presidente Juscelino Kubitschek que como prefeito de Belo Horizonte teve a iniciativa do projeto, da decoração e de efetivar a construção do discutido templo de Deus”.


Ainda na reportagem, há uma foto do interior do templo com a legenda: “O altar é de uma simplicidade bíblica. Quando o contemplou, o diretor do museu de arte moderna de Roma disse: ”pela primeira vez em minha vida tive ímpetos de me ajoelhar diante de um altar.”


No dia 13 de abril de 1959 o jornal O Globo noticiou, em primeira página, um artigo com o título: “Primeira Missa na Pampulha”. “Embora estivesse pronta há vários anos, a Igreja da Pampulha, em Belo Horizonte, construída por Oscar Niemeyer e decorada por Portinari, não havia ainda funcionado como templo católico, invocando para isso diversos argumentos, inclusive o fato de existir um cassino nas imediações. Essas razões, todavia foram consideradas inexistentes, pois até mesmo o cassino já não funciona. Diante disso, o prefeito de Belo Horizonte, sr. Amintas de Barros, e o Arcebispo coadjutor, D. João Rezende Costa, assinaram termo de transferência do imóvel da municipalidade para a Mitra Arquidiocesana, sendo a igreja consagrada a São Francisco de Assis. Sábado último foi o templo abençoado, seguindo-se a primeira missa, à qual estiveram presentes o Sr. Juscelino Kubitschek e outras autoridades federais, além do Prefeito Amintas de Barros e autoridades mineiras. Após a missa foi feito o primeiro batizado, um primo do Presidente da República, que foi seu padrinho.” 


As obras executadas por Portinari para a igreja são:


São Francisco se despojando das vestes
 

Pintura mural à têmpera localizada no fundo do altar. As medidas aproximadas são de 750 x 1060 cm.


Via Sacra
São 11 quadros de 49 x49 cm, retratando cenas da Via Sacra executadas na técnica à têmpera sobre madeira.

Esta Via Sacra foi exposta no Pallazo Reale em Milão, em 1963, quando foi realizada uma das maiores exposições individuais da obra de Portinari.  Na Cúria Metropolitana, existe a carta da sra. Maria Portinari fazendo um pedido de empréstimo e se responsabilizando pelo transporte das obras. Foi feito um seguro de 1 milhão de cruzeiros para cada quadro.  Um documento assinado pela senhora Maria Portinari, em 28 de janeiro de 1963, autorizava a Empresa Fink a receber as obras da Via Sacra.


Em 9 fevereiro de 1963, O Globo anunciou: “Cento e cinqüenta obras de Cândido Portinari - cujo 1º aniversário de falecimento transcorreu anteontem – irão, na segunda quinzena deste mês, do Brasil para Milão, na Itália, a convite da Prefeitura daquela cidade onde se realizará, de 21 de março a 21 de abril a 1ª grande exposição individual do artista na Europa. A mostra será no Pavilhão de Artes Contemporâneas e não terá o caráter de retrospectiva.  


A viúva do pintor, Sra. Maria Portinari, está tomando as providências para o embarque das obras que em sua maioria pertencem ao filho do casal João Cândido Portinari, incluindo também quadros de colecionadores particulares e a “Via Sacra” da Pampulha. As obras seguirão por mar, possivelmente pelo “Augustus”


Não foi a única vez que a Via Sacra deixou a igreja. Em 1953, fez parte da “Exposição Portinari” realizada de 29 de abril a 21 de junho no Museu de Arte Moderna no Rio de Janeiro.


São Francisco falando aos pássaros
Revestimento do púlpito. Painel e azulejos medindo cerca de 180 x 350 cm.


Batismo de Jesus
Painel de azulejos que reveste o batistério - 180 x 969 cm


Pássaros e peixes

Painéis que revestem abancada lateral direita


Pássaros
Painéis que revestem o coro.


Obras de Alfredo Ceschiatti
O belo-horizontino Alfredo Ceschiatti foi convidado por Oscar Niemeyer para fazer os painéis do batistério. O resulto foi uma obra de bela plasticidade. Com esses painéis, o escultor ganhou o prêmio de viagem ao exterior no 51º Salão Nacional de Belas Artes. São quatro painéis que mostram: a criação de Adão, a criação de Eva, o casal no paraíso e a expulsão de Adão e Eva do paraíso.


A idéia não agradou a aos eclesiásticos. “Ceschiatti enfatizou não a idéia da salvação (batismo), mas a dilaceração implícita na  concepção do ser cristão. O escultor coloca no bronze que sofrer é uma incontigência, que pecar é quase uma necessidade.” (Adalgiza Campos)  


Obras de  Paulo Werneck
Um dos mais importantes mosaicistas da época, Paulo Werneck fez o trabalho dos mosaicos que revestem o corpo exterior da igreja. São desenhos abstratos em linhas curvas em tons de azul e branco.


O projeto de iluminação da igreja ganhou no primeiro semestre de 2006 o Prêmio de Mérito, concedido pela International Association of Lightning. Foi  aprimeira vez que um trabalho brasileiro desse gênero ganhou uma premiação. A responsável pelo projeto foi Mônica Lobo, do Ld Studio, do Rio de Janeiro.


Localização:
Avenida Otacílio Negrão de Lima, 3.000. 
Telefone: 3427-1644 / 3427-1700  


Horário de funcionamento:
  
terça-feira a sábado e feriado: 9h às 17h. 
domingo:12h às 17h


Missas:
aos domingos às 9h30


Contato:

igrejapampulha@yahoo.com.br
igrejasaofranciscopampulha@hotmail.com

 

 

 

© Vinícius Horta Belo Horizonte - Atar-mor - Portinari - Vinícius Horta Atar-mor - Portinari
© Vinícius Horta Belo Horizonte - Det. painel de azulejos - Portinari - Vinícius Horta Det. painel de azulejos - Portinari
© Maria Lucia Dornas Belo Horizonte - Igreja São Francisco de Assis - Maria Lucia Dornas Igreja São Francisco de Assis
© Maria Lucia Dornas Jesus é condenado à morte - Maria Lucia Dornas Jesus é condenado à morte
© Maria Lucia Dornas Detalhe - Jesus é condenado - Maria Lucia Dornas Detalhe - Jesus é condenado
© Maria Lucia Dornas Jesus cai pela 1º vez - Maria Lucia Dornas Jesus cai pela 1º vez
© Maria Lucia Dornas Detalhe - Simão Cirineu ajuda Jesus - Maria Lucia Dornas Detalhe - Simão Cirineu ajuda Jesus
© Maria Lucia Dornas Detalhe - Simão Cirineu ajuda Jesus - Maria Lucia Dornas Detalhe - Simão Cirineu ajuda Jesus
© Sérgio Freitas Belo Horizonte - Igreja de São Francisco de Assis - Sérgio Freitas Igreja de São Francisco de Assis
© Divanildo Marques Belo Horizonte - Igreja São Francisco de Assis - Divanildo Marques Igreja São Francisco de Assis
© Divanildo Marques Belo Horizonte - Igreja São Francisco de Assis - Divanildo Marques Igreja São Francisco de Assis
© Ronaldo Guimarães Belo Horizonte - Igrejinha São Francisco de Assis - Ronaldo Guimarães Igrejinha São Francisco de Assis
© Ronaldo Guimarães Belo Horizonte - Igrejinha São Francisco de Assis - Ronaldo Guimarães Igrejinha São Francisco de Assis
© Maria Lucia Dornas Belo Horizonte - Det. do painel externo  - Maria Lucia Dornas Det. do painel externo
© Maria Lucia Dornas Belo Horizonte - Det. do painel interno - Maria Lucia Dornas Det. do painel interno
© Maria Lucia Dornas Belo Horizonte - Mural do Altar - Ig. S. Fco de Assis - Maria Lucia Dornas Mural do Altar - Ig. S. Fco de Assis