Destinos

Belo Horizonte

Senac
  • Logo Senac Minas
  •  
  • Hotel Grogotó
  • unidade

Palacete Dantas e Solar Narbona

Duas bonitas construções chamam a atenção de quem transita pela Praça da Liberdade. São antigas residências em estilo eclético, conhecidas como Palacete Dantas e Solar Narbona.


Palacete Dantas

avenida Cristóvão Colombo, 347 – Bairro Funcionários


O arquiteto e escultor Luís Olivieri, diplomado em Florença, fez o projeto para a residência da família Dantas em 1915. Uma obra que se destacou das demais residências por seu porte ser mais próximo às construções oficiais. A residência mereceu todos os caprichos e cuidados. A ornamentação da fachada foi executada por artesãos italianos; a escadaria em ferro veio da Bélgica; os lustres eram da Boêmia, revelando o máximo de requinte; o piso em parquete foi assinado por Tunes, que utilizou várias espécies de madeira como, brauna, cabiúna, jacarandá. O rodapé, foi premiado em uma exposição na cidade de Bruxelas. Feitos em embuia, os forros da sala de jantar e da sala de visitas foram trabalhados por Gabriel Antônio.


Em 1920, a casa hospedou o Presidente de Estado Arthur Bernardes, quando, então, o Palácio da Liberdade abrigou os reis belgas. Seis anos depois, a casa passou a ser sede do Clube Central, hoje, Automóvel Clube. Para tal fim, passou por uma grande reforma, paredes foram derrubadas para a construção do salão de baile.  Em 1930, o proprietário retornou, mas ficou por pouco tempo.


Alguns anos depois, Dr. Silvio Fonseca adquiriu a casa, que, com o tempo, foi sendo alugada para várias instituições, como por exemplo, os colégios Sion e Helena Guerra. Nessa época, é que começa sua descaracterização, perdendo, internamente, seus elementos decorativos.


Em 1977, a casa foi incluída no tombamento da Praça da Liberdade, mas estava abandonada e em estado precário. Em 1981, o governo mineiro adquiriu  e restaurou o prédio.


Solar Narbona

avenida Cristóvão Colombo, 280 - Funcionários


Este solar foi construído pelo engenheiro Francisco Narbona para residência de sua família,  provavelmente na primeira década do século 20. Entre as diversas funções pelas quais passou, a  casa,  após deixar de ser residência, tornou-se sede da Escola de Odontologia.