Destinos

São João del-Rei

Centro de Preservação da História Ferroviária de São João del-Rei

  • São João del-Rei - Trem Maria Fumaça na Estação Ferroviária - Sérgio Freitas
  • São João del-Rei - Centro de Preservação da História Ferroviária de São João del-Rei - Matheus Ventura
  • São João del-Rei - Centro de Preservação da História Ferroviária de São João del-Rei - Dilian Caiafa

O Centro de Preservação da História Ferroviária de São João del-Rei constitui-se num conjunto de antigos prédios totalmente restaurados, que serviram à antiga Estrada de Ferro Oeste de Minas - EFOM, criada através da concessão provincial de 1872, com o nome de Estrada de Ferro d' Oeste. Ali funcionou o almoxarifado, o armazém ferroviário, a oficina de manutenção, além da Rotunda.


'Seu percurso se iniciava na cidade de Sítios, atual Antônio Carlos, que estava ligada à Estrada de Ferro D. Pedro II (depois Central do Brasil), partindo, dali, para São João del-Rei. Através de uma série de concessões, a Oeste de Minas foi se estendendo a outras cidades e ramais, chegando a Oliveira (ramal Ribeirão Vermelho), e desta até Paraopeba (ramal Itapecerica), de modo que em 1894 abrangia um percurso total de 684 Km”. (IPHAN)


Prédio da Estação
Inaugurado em 28 de agosto de 1881, é uma belíssima estrutura de ferro com um primoroso acabamento. Hoje funciona normalmente como estação ferroviária. As passagens para o passeio de Maria Fumaça ou mesmo ingressos para visitação ao Museu são adquiridos na bilheteria desse prédio. É através dele é que se tem acesso ao Museu, à Rotunda e ao Prédio da oficina.


Museu Ferroviário
A função original do prédio que abriga o museu foi a de armazém de carga da ferrovia. Nele, encontra-se, entre outras relíquias, a locomotiva número 1. Foi inaugurado em 28 de agosto de 1981, quando se comemorou o centenário do primeiro trecho ferroviário da Estrada de Ferro Oeste de Minas.  Em sua viagem inaugural estavam D. Pedro II e a Imperatriz Tereza Cristina.


Rotunda
Também chamada de Coliseu foi restaurada em 1984. Essa construção circular que faz lembrar o anfiteatro romano tem, em seu interior, um valioso tesouro representado pelas centenárias locomotivas a vapor 'Baldwins' de bitolinha de 76 cm, carros e vagões de rara beleza, que fizeram a história do passado ferroviário.


Prédio da Oficina de Manutenção
Construído em 1881 guarda em seu interior as mesmas máquinas operatrizes importadas, que ajudaram a manter e continuarão reparando as locomotivas e vagões da antiga Estrada de Ferro Oeste de Minas. Os antigos prédios do almoxarifado e do armazém completam o conjunto de prédios históricos do Centro, tendo sido transformados em Centro de Artes e Auditórios.


O Centro de Preservação da História Ferroviária de São João del-Rei é tombado pelo IPHAN
Registrado no livro de Belas Artes
Inscrição: 596   Data: 3 de agosto de 1989
Registrado no livro Histórico
Inscrição: 596   Data: 3 de agosto de 1989


Horário de funcionamento: quarta-feira: 13h às 17h - quinta a domingo: 9h às 12h / 13h às 17h

Enviar link