Destinos

Nova Lima

Matriz de Nossa Senhora do Pilar

  • Nova Lima - Matriz Nossa Senhora do Pilar - Maria Lucia Dornas
  • Nova Lima - Coroamento do retábulo-mor - Matriz N.Sra do Pilar - Maria Lucia Dornas
  • Nova Lima - Retábulo-mor - Aleijadinho - Matriz N. S. do Pilar - Maria Lucia Dornas
  • Nova Lima - Retábulo lateral - Aleijadinho - Matriz N.S.Pilar - Maria Lucia Dornas
  • Nova Lima - Det. retábulo - Matriz N. Sra. do Pilar - Maria Lucia Dornas
  • Nova Lima - Rocalha - Det. retábulo Matriz N. Sra. do Pilar - Maria Lucia Dornas
  • Nova Lima - Matriz N. Sra. do Pilar - Maria Lucia Dornas

Uma singela capelinha do século 18 em homenagem à Nossa Senhora do Pilar foi demolida para dar lugar a construção da nova matriz de Nova Lima no século 19.


Arquitetura e decoração
A arquitetura da matriz pertence ao período do ecletismo com inspiração de elementos da arquitetura renascentista.


O ponto alto da decoração é o conjunto de peças de escultura executadas por Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. Essas obras pertenciam a Fazenda Jaguará, de propriedade do Superintendente da Saint John Del Rey Mining Company. Graças à sensibilidade de George Chalmers, todos os trabalhos foram preservados quando ele os doou para a Matriz de Nova Lima. Chalmers percebeu que as obras se perderiam se continuassem na capela abandonada da fazenda.


A matriz precisou de algumas reformas, e em 1956 as obras do grande mestre da arte colonial mineira passaram a integrar a decoração da Matriz de Nossa Senhora do Pilar.


O conjunto é formado pelo altar-mor, dois altares colaterais, a tarja do arco-cruzeiro, o altar da sacristia, dois púlpitos e uma tribuna de coro; com exceção do último, todos foram executados em jacarandá.


O retábulo da esquerda é dedicado ao Sagrado Coração de Jesus, o da direita homenageia Nossa Senhora da Conceição.


A tribuna do coro foi executada em vinhático; para sua adaptação, foi necessário que se cortasse cerca de um metro nas laterais.


“É a mais completa ornamentação de igreja concebida pelo nosso artista... a tribuna do coro, com seus balaústres rendilhados, é de um desenho recortado muito elegante que lembra o Carmo, de Sabará... o altar-mor é uma obra-prima, está tão próxima do de São Francisco de Ouro Preto que deve ser do mesmo período...” (Germain Bazin).


O conjunto de obras do Aleijadinho é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).
Registrado no Livro Histórico
Inscrição: 277
19 de junho de 2007


Registrado no Livro de Belas Artes
Inscrição: 370
19 de junho de 2007


A matriz de Nossa Senhora do Pilar é tombada pelo Decreto Municipal nº 1.758, de 20 de março de 2001. 

Enviar link