Destinos

Santa Bárbara

Igreja Matriz de Santo Antônio

  • Santa Bárbara - Igreja Matriz de Santo Antônio - Henry Yu
  • Santa Bárbara - Matriz de S. Antônio - Pintura Mestre Ataíde - Henry Yu
  • Santa Bárbara - Detalhe do forro da Matriz de Sto. Antonio - Henry Yu
  • Santa Bárbara - Matriz de Santo Amaro - Diego Gazola

Um dos mais notáveis templos de Minas Gerais, foi construído pela Irmandade do Santíssimo Sacramento. O livro de Inventário da Irmandade tem seu primeiro registro em 1723.


Da década de 40 do século 18, existem registros de contratações para as obras da capela-mor, obras em geral e das torres.


Na década seguinte, obras no frontispício, torres, capela do batistério, pinturas e douramentos estão em ritmo acelerado.


Várias irmandades colaboraram com recursos financeiros para reparos na construção, mas a administração continua a cargo da irmandade do SS. Sacramento no ano de 1760.


Nos primeira década do século 19, Manuel da Costa Ataíde recebeu 600 mil réis pelo douramento e pela pintura da capela-mor.


Decoração
Ao entrar na igreja, o visitante é surpreendido pelo contraste da simplicidade do frontispício com a riqueza decorativa do interior. Sua planta é dividida em nave e capela-mor, partido típico das igrejas setecentistas mineiras.


O retábulo-mor possui elegante talha do período Rococó, apesar de existir elementos do joanino, deixados por Francisco Xavier de Brito. Percebe-se claramente que a Irmandade em um determinado momento optou pela modernização da talha do retábulo. No Museu da Inconfidência em Ouro Preto, está exposto um grupo escultórico da Santíssima executado por Xavier de Brito para o retábulo da Matriz de Santa Bárbara.


Toda a capela-mor foi decorada com pinturas do grande mestre do Rococó mineiro, Manuel da Costa Ataíde.


Nas paredes laterais, Ataíde optou pela pintura imitando azulejos, com temática da vida de Abraão. O mesmo modelo que o mestre utilizou na capela-mor da Igreja da Ordem 3ª de São Francisco de Assis em Ouro Preto.


"Comparada à vasta composição da nave de São Francisco de Assis de Ouro Preto, a da capela-mor da Matriz de Santa Bárbara apresenta-se como um pequena joia de ourivesaria, predominando os aspectos decorativos sobre os da estruturação arquitetônica". Assim a pesquisadora Myriam Ribeiro define o forro da capela-mor.


No medalhão central, está representada a ascensão de Cristo ao céu, tendo como testemunhas um grupo de apóstolos. A cena é emoldurada por rocalhas em nuances de azul e vermelho que só o mestre conseguia fazer. A obra é complementada ao redor do forro com a imitação de elementos arquitetônicos - colunas, arcos e balcões. O toque de charme fica com as delicadas guirlandas de flores e os anjos nos balcões.


O arco cruzeiro possui uma decoração barroca com efusivos elementos fitomorfos com douramentos. Já a tarja apresenta uma imagem de Santo Antônio com o Menino Jesus nos braços.


Junto ao arco cruzeiro, estão dois altares que possuem um estilo de transição entre o nacional português e o joanino.


O retábulo lateral, dedicado a Nossa Senhora do Carmo, revela uma talha de transição do joanino para o Rococó. "Do joanino permanecem o dossel com baldaquino no remate superior e nos nichos laterais; os penachos e o grande arrojo na apresentação do décor, profuso e dourado. Do Rococó, que é o estilo dominante, destaca-se a estruturação graciosa e alongada; os largos espaços com rosinhas de malabar e marmorizados pintados sobre fundos em cores suaves; a indiscutível presença da rocalha, na pintura e na talha dourada" (Patrimônio Restaurado: Matriz de Santo Antônio, Santa Bárbara, Minas Gerais 1997-2003).


A Capela do Santíssimo é uma obra-prima de alta qualidade, decorada com anjos, querubins, nichos, folhas de acanto, guilhochês e muito douramento. A imponente portada dourada que dá acesso à capela é de um apurado trabalho em recortes vazados.


Seguindo o estilo de perspectiva aérea, o forro da nave mostra balcões vazados, rocalhas, guirlandas de flores e o medalhão central. Para a pesquisadora e professora Myriam Ribeiro, a obra deve ser atribuída a discípulos de Ataíde, já que a pintura tem qualidade nitidamente inferior a dos desenhos das perspectivas arquitetônicas.



A Igreja Matriz de Santo Antônio é tombada pelo Instituto Nacional de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), sendo registrada no Livro Belas Artes. Inscrição 109. 13 jun 1938.


Horário de funcionamento:
Terça a domingo - 13h às 17h




 

Enviar link