Destinos

Belo Horizonte

Senac
  • Logo Senac Minas
  •  
  • Hotel Grogotó
  • unidade

Circuito Cultural Arte e Conhecimento Praça da Liberdade

  • Belo Horizonte - Dedo de prosa - Danielli Vargas
  • Belo Horizonte - Praça da Liberdade - Sérgio Freitas
  • Belo Horizonte - Praça da Liberdade (Iluminação de Natal - 2000) - Sérgio Freitas
  • Belo Horizonte - Praça da Liberdade - Sérgio Freitas
  • Belo Horizonte - Edifício Niemeyer - Antônio Celso Moreira
  • Belo Horizonte - Det. Fonte da Praça da Liberdade - Maria Lucia Dornas
  • Belo Horizonte - Det. Fonte - Praça da Liberdade - Maria Lucia Dornas
  • Belo Horizonte - Monumento a Dom Pedro II - Pça da Liberdade - Maria Lucia Dornas
  • Belo Horizonte - Edifício Niemeyer - Pça da Liberdade - Maria Lucia Dornas
  • Belo Horizonte - Palácio da Liberdade - Maria Lucia Dornas
  • Belo Horizonte - Praça da Liberdade - Sérgio Freitas
  • Belo Horizonte - Praça da Liberdade - Danielli Vargas
  • Belo Horizonte - Escutura - Ricardo Carvão Levy - Silvana Carvalho Andrade
  • Belo Horizonte - Praça da Liberdade - Maria Lucia Dornas
  • Belo Horizonte - Detalhes Palácio Cristo Rei - Divanildo Marques
  • Belo Horizonte - Detalhes Palácio Cristo Rei - Divanildo Marques
  • Belo Horizonte - Detalhes Palácio Cristo Rei - Divanildo Marques
  • Belo Horizonte - Palacete Dantas - Divanildo Marques
  • Belo Horizonte - Palacete Dantas - Divanildo Marques
  • Belo Horizonte - Coreto Praça da Liberdade - Divanildo Marques
  • Belo Horizonte - Praça da Liberdade - Divanildo Marques

"Se Belo Horizonte é o centro das Minas, que são várias, a Praça da Liberdade é o centro de Belo Horizonte. Então, a Praça da Liberdade é o centro de Minas."
   Flávio Carsalade

 

 

A Praça da Liberdade é um símbolo de valores culturais, históricos e políticos para belo-horizontinos e mineiros. Em dezembro de 1991, foi feito o tombamento municipal do entorno da praça, englobando prédios que não haviam sido incluídos no tombamento do IEPHA, em 1977.


A Praça da Liberdade foi um dos principais projetos do engenheiro Aarão Reis, dentro do planejamento da nova capital. Sua construção recebeu todos os cuidados, já que era o espaço onde se concentraria o poder político do Estado. O Morro da Boa Vista, por ser o ponto mais alto dentro da área da Avenida do Contorno, foi o escolhido para receber o Palácio do Governo e uma praça imbuída da mentalidade "donde se irradia o sol da Liberdade, da Civilização e do Progresso" (Heliana Salgueiro). O morro foi aplainado, e criou-se uma esplanada. A terra retirada serviu para aterrar uma barroca que havia entre a Matriz da Boa Viagem e a Praça da Liberdade.


No projeto inicial, Aarão Reis havia destinado para a Praça da Liberdade apenas o palácio. Quando Francisco Bicalho assumiu a chefia da comissão construtora, ele modificou o projeto incluindo prédios para as Secretarias de Estado. Os jardins só foram concluídos em 1905, sob o projeto de Paul Villon. Como uma evocação nostálgica de Ouro Preto, foi feita, em concreto, uma réplica do Pico do Itacolomi. O monumento, de confecção grosseira, era uma verdadeira caricatura e acabou por se tornar chacota da população. Quando a praça foi remodelada, em 1920, o "pico" foi retirado.


A remodelação da praça foi feita em função da visita dos reis da Bélgica, quando os jardins, em estilo inglês, passaram a ter inspiração francesa.


A Praça da Liberdade sempre foi um lugar especial para o belo-horizontino. Nas décadas de 30 e 40, era local para o footing. Na década de 70, ali teve início a "Feira Hippie", hoje, Feira de Arte e Artesanato, que, no início dos anos 90, foi transferida para a Avenida Afonso Pena. Após sua restauração, concluída em 1991, a população passou novamente a frequentar a praça, que é utilizada para caminhadas e passeios com crianças.


A Alameda central tem o nome de "Travessia", em homenagem à música de Milton Nascimento.


Fazem parte do Conjunto Arquitetônico e Paisagístico da Praça da Liberdade:
Palácio da Liberdade
Prédios das antigas Secretarias de Estado, hoje espaços culturais
Biblioteca Pública Estadual Professor Luís de Bessa
Edifício Niemeyer
Palácio Cristo Rei - Cúria Metropolitana
Solar Narbona - Secretaria de Cultura
Palacete Dantas - Secretaria de Cultura
Palácio dos Despachos


Praça da Liberdade - Circuito Cultural Arte e Conhecimento
O programa foi lançado em 2005 com o objetivo de dar nova destinação ao importante acervo histórico e artístico abrigado nas edificações no entorno da praça. A implantação do Circuito Cultural Praça da Liberdade possibilitou o resgate e a preservação da história de Minas. Os projetos para a nova adequação foram submetidos à aprovação do Conselho Estadual do Patrimônio, do Conselho Deliberativo do Patrimônio Cultural do Município e das Secretarias Municipais de Regulação Urbana e do Meio Ambiente.


A restauração dos edifícios do conjunto arquitetônico, datado do período da construção da cidade, no final do século 19, impressionou por revelar muitas pinturas em estilo neoclássico e art nouveau, escondidas debaixo de paredes e camadas de tinta aplicadas durante reformas ocorridas ao longo das décadas passadas. Os trabalhos exigiram técnica, sensibilidade e destreza dos profissionais responsáveis.


Destinado à arte, à cultura, ao conhecimento, ao lazer, à convivência e ao entretenimento, fazem parte do complexo:

- Espaço do Conhecimento UFMG
- MM Gerdau - Museu das Minas e do Metal Gerdau
- Memorial Minas Gerais - Vale
- Centro de Arte Popular - Cemig
- Centro Cultural Banco do Brasil
- Casa Fiat de Cultura
- Museu Mineiro
- Arquivo Público Mineiro
- Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa
- Centro de Apoio ao Visitante do Circuito (em fase de organização)


Veja no menu à esquerda as informações sobre as atrações acima.


O Conjunto Arquitetônico e Paisagístico da Praça da Liberdade é tombado pelo IEPHA.
Registrado como Conjunto Paisagístico - 2ª Metade Século 20 e 1ª Metade Século 20.
Inscrição: Decreto nº 18.531   Data: 02 de junho de 1977.
                       

Enviar link