Destinos

Mariana

Apresentação

  • Mariana - Rua Direita e Catedral da Sé - Divanildo Marques
  • Mariana - Anjo - Igreja da Sé - Sérgio Freitas
  • Mariana - Anjo - Igreja da Sé - Sérgio Freitas
  • Mariana - Interior da  Igreja da Sé - Sérgio Freitas
  • Mariana - Forro Capela-mor - Catedral da Sé - Sérgio Freitas
  • Mariana - Órgão Arp. Schintger - Sérgio Freitas
  • Mariana - Vista Parcial da cidade - Sérgio Freitas
  • Mariana - Casa da Câmara - Sérgio Freitas
  • Mariana - Museu Arte Sacra - Sérgio Freitas
  • Mariana - Órgão Arp-Schintger  ( Catedral da Sé ) - Sérgio Freitas
  • Mariana - Igreja de São Francisco de Assis - Sérgio Freitas
  • Mariana - Casa da Cultura - Sérgio Freitas
  • Mariana - Igreja São Francisco de Assis, Igreja do Carmo, Câmara - Sérgio Freitas
  • Mariana - Igreja de Santana - Sérgio Freitas
  • Mariana - Altar lateral dedicado a São José ( Catedral da Sé ) - Sérgio Freitas
  • Mariana - Capela-mor da Catedral da Sé - Sérgio Freitas
  • Mariana - Altar lateral do Calvário - Sérgio Freitas
  • Mariana - Altar lateral  N.S da Conceição ( Catedral da Sé) - Sérgio Freitas
  • Mariana - Altar lateral N.S do Rosário ( Catedral da Sé ) - Sérgio Freitas
  • Mariana - Igreja de São Francisco de Assis e Igreja do Carmo - Sérgio Freitas
  • Mariana - Igreja de São Pedro dos Clérigos - Sérgio Freitas
  • Mariana - Catedral da Sé - Sérgio Freitas
  • Mariana - Igreja de N.S do Rosário - Sérgio Freitas
  • Mariana - Detalhe de janela - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Santa Rita Durão - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Igreja de N. S. do Rosário - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Cemitério Ig. N.S.do Rosário - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Igreja Matriz de N. S. de Nazaré - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Det. Ig. de N. S. de Nazaré - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - N S. de Nazaré - det. do forro - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Ig. N. S. de Nazaré - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Ig. N. S. das Mercês - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Detalhe Janela com rótulas - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Detalhe janela com rótulas - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Grimpa da Ig. N.S. de Nazaré - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Det. da portada -Ig.N.S. de Nazaré - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - S.Pedro det.pintura do forro - Ig.N.S.Nazaré - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Det.pintura do forro - Ig. N.S.de Nazaré - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Sacada - Divanildo Marques
  • Mariana - Casario colonial - Divanildo Marques
  • Mariana - Casario colonial - Divanildo Marques
  • Mariana - Casario colonial - Divanildo Marques
  • Mariana - São Pedro dos Clérigos - Gui Figueredo
  • Mariana - Igreja Nossa Senhora do Rosário - Gui Figueredo
  • Mariana - Mariana - Igrejas de S. Francisco e N.S. do Carmo - Diego Gazola
  • Mariana - Pelourinho e Igreja S. Francisco de Assis - Diego Gazola
  • Mariana - Órgão da Catedral da Sé - Diego Gazola
  • Mariana - Vista da cidade - Diego Gazola
  • Mariana - Forro da capela do seminário maior - Diego Gazola
  • Mariana - Igreja São Pedro dos Clérigos - Diego Gazola
  • Mariana - Câmara Municipal - Diego Gazola
  • Mariana - Monumento e Igreja de N. S. de Nazaré - Diego Gazola
  • Mariana - Ig. de N. S. Nazaré - Distrito Sta. Rita Durão - Diego Gazola
  • Mariana - Igreja de N. Senhora do Rosário - Diego Gazola
  • Mariana - Casa de Câmara e Cadeia - Maurício Cardim
  • Mariana - Colégio Providência - Danielli Vargas
  • Mariana - Igreja S. Francisco de Assis - Danielli Vargas
  • Mariana - Casa de Câmara e Cadeia - Danielli Vargas
  • Mariana - Igreja de São Pedro dos Clérigos - Danielli Vargas
  • Mariana - Catedral da Sé - Danielli Vargas
  • Mariana - Igreja S. Francisco de Assis e Pelourinho - Danielli Vargas
  • Mariana - Artesanato local - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Casario - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Janelas coloniais - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Janelas coloniais - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Janelas coloniais - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Janela colonial - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Janela do tempo - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Janela colonial - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Casa do Barão de Pontal - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Det. Cs. Barão de Pontal - sacada em pedra sabão - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Janela e sacada da casa do Barão de Pontal - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Casa do Barão de Pontal - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Catedral da Sé - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Chafariz - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Detalhe do chafariz - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Coreto da praça Gomes Freire - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Cartela da fachada do Ms de Arte Sacra - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Estação ferroviária - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Estação ferroviária - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Estação ferroviária - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Det. da decoração da estação ferroviária - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - São Francisco de Assis - Nossa Senhora do Carmo - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Igreja São Francisco de Assis - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Sinalização turística - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Sinalização turística - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Sinalização turística - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - praça Gomes Freire - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Praça Gomes Freire - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Igreja de São Pedro - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Rua Direita e Catedral da Sé - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Detalhe dos telhados da Catedral da Sé - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Teatro Sesi Minas - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Trem da Vale - Trecho Mariana-Ouro Preto - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Trem da Vale - Trecho Mariana-Ouro Preto - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Trem da Vale - Trecho Mariana-Ouro Preto - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Trem da Vale - Trecho Mariana-Ouro Preto - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Trem da Vale - Trecho Mariana-Ouro Preto - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Janela do Museu da Música - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Museu da Música - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Museu da Música - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Museu da Música - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Museu da Música - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Museu da Música - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Museu da Música - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Museu da Música - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Museu da Música - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Visitante apreciando uma melodia no Ms. da Música - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Ingesso Trem da Vale - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Igreja São Pedro dos Clérigos - Divanildo Marques
  • Mariana - Igreja São Pedro dos Clérigos - Divanildo Marques
  • Mariana - Igrejas S. Francisco de Assis e N. Sra. do Carmo - Divanildo Marques
  • Mariana - Igreja São Francisco de Assis - Divanildo Marques
  • Mariana - Igreja São Francisco de Assis - Divanildo Marques
  • Mariana - Igreja São Francisco de Assis - Divanildo Marques
  • Mariana - Casario Colonial e igreja - Divanildo Marques
  • Mariana - Praça Gomes Freire - Divanildo Marques
  • Mariana - Casario Colonial - Divanildo Marques
  • Mariana - Casa Colonial - Divanildo Marques
  • Mariana - Vista parcial de Mariana - Divanildo Marques
  • Mariana - Capela de S. Francisco e Ig. N. Sra. do Rosário - Divanildo Marques
  • Mariana - Det. portada da Ig. S. Francisco de Assis - Divanildo Marques
  • Mariana - Det. portada da Ig. S. Francisco de Assis - Divanildo Marques
  • Mariana - Casario Colonial - Divanildo Marques
  • Mariana - Torre da Catedral da Sé - Divanildo Marques
  • Mariana - Rua Direita e Catedral da Sé - Divanildo Marques
  • Mariana - Rua Direita e Catedral da Sé - Divanildo Marques
  • Mariana - Capela-mor da Ig. N. Sra. do Rosário - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Pulpito da Ig. N. Sra. do Rosário - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Capela-mor da Ig. N. Sra. do Rosário - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Forro da capela-mor da Ig. N. Sra. do Rosário - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Rocalha - det. da talha do altar -mor  - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Anjos - detalhe do altar-mor - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Anjos - detalhe do altar-mor - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Anjos - detalhe do  sacrário - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Detalhe do frontispício da Ig. de N. Sra. do Rosário - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Pelicano Eucarístico - Det. pintura do forro - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Seminário São José - área interna - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Topázios imperiais na escadaria do Seminário - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Seminário São José - Maria Lucia Dornas
  • Mariana - Capela de São Bento - Diego Gazola
  • Mariana - Capela de São Bento - Diego Gazola
  • Mariana - Capela de São Bento - Diego Gazola
  • Mariana - Capela de N. Senhora das Mercês - Diego Gazola
  • Mariana - Capela de N. Senhora das Mercês - Diego Gazola
  • Mariana - Igreja N. Senhora do Carmo - Diego Gazola
  • Mariana - Igreja São Francisco de Assis - Diego Gazola
  • Mariana - Detalhe fachada Ig. S. Francisco de Assis - Diego Gazola
  • Mariana - Igreja N. Senhora do Rosário - Diego Gazola
  • Mariana - Detalhe arco-cruzeiro - Diego Gazola
  • Mariana - Igreja de São Pedro dos Cléricos - Diego Gazola
  • Mariana - Casario - Diego Gazola
  • Mariana - Seminário São José - Diego Gazola
  • Mariana - Det. da fachada do Seminário São José - Diego Gazola
  • Mariana - Interior do Seminário São José - Diego Gazola
  • Mariana - Escada com incustrações de topázio imperial - Diego Gazola
  • Mariana - Capela do Seminário São José - Diego Gazola
  • Mariana - Detalhe do forro da Capela do Seminário - Diego Gazola
  • Mariana - Detalhe do forro da Capela do Seminário - Diego Gazola
  • Mariana - Diego Gazola
  • Mariana - Janela com rótulas - Diego Gazola

Mariana, chamada de "berço da civilização mineira", foi a 1ª capital, a 1º vila, a 1ª sede de bispado e a 1ª cidade de Minas Gerais. Hoje, é guardiã de uma importante parte do patrimônio cultural e histórico de Minas Gerais. Nada melhor do que andar por suas ruas para descobrir o discreto charme desta cidade setecentista através de seus casarões, cada um mais bonito que o outro. A casa do Barão do Pontal, por exemplo, encanta a todo visitante com suas belas sacadas em pedra sabão. A Catedral da Sé e a Igreja de São Francisco de Assis guardam primorosos trabalhos da arte colonial mineira.


A história de Mariana remonta ao século 17. O povoamento local começa quando uma bandeira chefiada pelo Coronel Salvador Fernandes Furtado de Mendonça chega à região em 16 de julho 1696 e se instala junto a um ribeirão que acaba recebendo o nome de Ribeirão do Carmo, justamente por ser aquele o dia dedicado a Nossa Senhora do Carmo. O ribeirão se revelou pródigo em ouro e ali se iniciaram os trabalhos de mineração. Foi devido a este fato que, em 1979, a lei nº 561 instituiu o dia 16 de julho como "Dia de Minas Gerais".


O primeiro local onde os bandeirantes se instalaram ficou conhecido como Mata-Cavalos. Ali, os dois anos seguintes foram calamitosos e a fome fez com que esses primeiros mineradores abandonassem o arraial. Em 1700, ocorre um retorno às minas, mas, no final de 1701, elas acabam sendo novamente abandonadas.


É só por volta de 1703 que o Arraial do Carmo, então definitivamente instalado em outro local, começa a se desenvolver. Com o final da Guerra dos Emboabas, em 1709, o arraial foi escolhido para sediar capital da Capitania de São Paulo e Minas. Assim, a futura cidade de Mariana se tornava a 1ª capital.


Em 1711, D. João V envia uma ordem ao governador da capitania, D. Antônio de Albuquerque Coelho e Carvalho, determinando que escolhesse três povoados para serem elevados à vila. O primeiro povoado escolhido foi o do Ribeirão do Carmo, no qual D. Antônio residia. Com isso, em 8 de abril de 1711, Mariana se tornava a primeira 1ª Vila de Minas.


Em 1720, como consequência da Sedição de Vila Rica, a Vila do Ribeirão do Carmo deixou de ser a capital. A sede da Capitania das Minas passou a ser em Vila Rica, hoje Ouro Preto.


Em 1745, D.João V, como Grão-mestre da Ordem de Cristo, cria o Bispado de Mariana e dá origem, assim, ao 1º bispado mineiro. O primeiro bispo de Mariana, Dom Frei Manuel da Cruz, veio transferido do Bispado de São Luis do Maranhão. Para recepcionar o bispo, a cidade preparou a magnífica festa do "Áureo Trono Episcopal", a segunda maior festa realizada em Minas no período colonial. No mesmo dia, a vila foi elevada à cidade, se tornado a primeira e única cidade de Minas no período colonial. O nome para a nova cidade foi escolhido pelo monarca português em homenagem a sua esposa, D. Mariana d'Áustria.


A Igreja Católica, um dos pilares da sociedade mineira do século 18, teve em Mariana, portanto, o seu grande esteio, com o bispado e o seminário fundado por Dom Frei Manuel da Cruz. Mas, a cidade é importante também por ser a terra de mineiros que se destacaram ao longo da história, como Cláudio Manuel da Costa , Frei Santa Rita Durão , Manoel da Costa Ataíde , Salomão de Vasconcelos, Diogo Luiz Pereira de Vasconcelos e Pedro Aleixo. As ruas do centro histórico testemunham seu passado influente. No século 20, no ano de 1945, a cidade recebeu o título de Monumento Nacional.


Como um local que ainda mantém grande tradição religiosa, algumas manifestações são marcantes e de suma importância para a comunidade: procissões, novenas, festas dos padroeiros, Semana Santa, Festa do Divino, Corpus Christi e Adoração do Santíssimo. Entre outras manifestações culturais típicas, Mariana mantém o Zé-Pereira da chácara e o Boi-da-manta, Congado, Malhação de Judas, Pastorinhas e Folia de Reis.


Os produtos caseiros são reconhecidos pela qualidade e podem ser encontrados nos diversos distritos e povoados, como doces, queijos, açucares, milho, quitandas e artesanato. Os destaques na produção variam conforme o lugar:
Monsenhor Horta: cachaça.
Camargos: sabão de coadra, doces, licores e artesantos.
Furquim: goiabada, cachaça e artesanato em madeira, como gamelas, colheres de pau e pilões.
Águas Claras: queijo e cachaça.
Cachoeira do Brumado: arte, artesanato e cachaça.
Bandeirantes: mel, leite e artesanato.
Padre Viegas: tapetes de pita, bordados, crochês, taquara, esculturas em cedro e pinho. (Secretaria Municipal de Mariana)


Enfim, se o roteiro é cultural, Mariana é ótima referência.

 

Enviar link

Região Turística
Central
  • Este destino pertence ao(s) circuito(s):
  • Ouro
  • Prefeitura
  • praça Juscelino Kubitschek, s/n
    CEP 35420-000
    31 3557-9000


    Site Oficial


    Prefeito
    Duarte Eustáquio Gonçalves Junior 

  • Cidades próximas:
  • Acaiaca
  • Caraça - Santuário / Parque
  • Conselheiro Lafaiete
  • Ouro Branco
  • Ouro Preto
  • Ponte Nova
  • Santa Bárbara
  • Santo Antônio do Leite - Distrito de Ouro Preto