Destinos

Varginha

Apresentação

  • Varginha - Vista Parcial de Varginha - Didi Rodrigues
  • Varginha - Praça do ET - Didi Rodrigues
  • Varginha - Rua de Varginha - Didi Rodrigues
  • Varginha - Praça - Didi Rodrigues
  • Varginha - Coreto - Didi Rodrigues
  • Varginha - Rua - Didi Rodrigues
  • Varginha - Theatro Capitólio - Didi Rodrigues
  • Varginha - Vista Parcial de Varginha - Didi Rodrigues
  • Varginha - Nave Espacial - Didi Rodrigues

"As cidades são como as pessoas! São belas, feias, simpáticas, desagradáveis, trabalhadoras, preguiçosas, ricas ou pobres.

Varginha é uma cidade assim. Ora surpreendente pela beleza do seu traçado antigo e estreito das ruas centrais, ora pela extensão urbana e pela beleza de seus horizontes.

Surpreende pela hospitalidade de seu povo e pela facilidade com que assimila e, até adota, o emigrante de qualquer nacionalidade.

Surpreende pela gama de perspectivas que oferece aos investimentos industriais, científicos, culturais e artísticos.
Varginha é uma "cidade pessoa", que é muito simpática e acolhedora."
(Prefeitura Municipal de Varginha)

 

Varginha, que se tornou mundialmente conhecida como "a cidade do ET", depois da suposta aparição de criaturas alienígenas, em 20 de janeiro de 1996, é uma das cidades polo da região Sul de Minas. Destaca-se por seu parque industrial diversificado, pelo comércio e pela prestação de serviços variados, principalmente nas áreas de educação, saúde, esportes e cultura.


Os primeiros habitantes do Sul de Minas foram os cataguás, os carajás, os mandimbóias e outros, ramificados do grupo tupi-guarani. Em virtude de serem encontrados vestígios dessas tribos na Fazenda das Posses, em urnas funerárias depositadas pelos cataguás, acredita-se que a área onde hoje está localizada Varginha tenha sido habitada por esses índios. Eles viviam nas proximidades do morro do Chapéu, a uma altitude de 1.239 metros, utilizando-o como ponto de observação.


Segundo a tradição, Manoel dos Pinheiros foi o primeiro colono a se estabelecer no local. Contudo, documento legal datado de 1795 declara ter sido Joaquim Vitoriano de Andrade, natural de Campanha da Princesa da Beira (atual Campanha), o primeiro morador.


Por volta de 1785, na estrada que dava acesso à Vila de Campanha da Princesa da Beira, próximo a um rancho de pouso, surgiu uma capelinha construída pelos viajantes. Consta que essa foi erguida por bandeirantes paulistas em memória a um de seus pioneiros, morto em combate com os índios.


Varginha chamou-se, inicialmente, Espírito Santo das Catanduvas, por ser seu solo encoberto por essa vegetação. O topônimo originou-se de Vargem Pequena - pequeno vale formado pelo ribeirão Santana, onde surgiu o povoado. Com o crescimento, entretanto, a cidade hoje se ergue sobre colinas.


A extração de ouro nos córregos, embora de curta duração, iniciou a economia da região, substituída pela cana-de-açúcar, na produção de aguardente. Mas foi o café a maior riqueza de Varginha, que, desde 1885, teve boa acolhida. No início do século 20, a cidade conquistou o 19° lugar no Estado na produção e o 6° lugar com suas indústrias manufatureiras do café moído.


A arquitetura local descreve bem a história regional do café, através das construções de sóbrios casarões ajanelados, com grossas madeiras, pés-direitos altos e varandas com suporte de ferro.


Em 1888, imigrantes toscanos, lombardos e venetos, procedentes, em sua maioria, de campos e aldeias, radicaram-se em Varginha, dedicando-se à indústria, ao comércio e à agricultura. Com vocação manufatureira, ela sediou pequenas fábricas de licor, cerveja, vela, beneficiamento de milho, entre outras. Hoje dispõe de um porto seco - Estação Aduaneira do Interior -, que atua na área de comércio exterior.


A influência do negro no desenvolvimento econômico de Varginha, hoje importante centro agropecuário e industrial da região Sul mineira, foi decisiva, principalmente pelo comércio e pela exportação do café para outros países.


Em 1892, foi inaugurada a estação de Ferro Muzambinho, pertencente a uma ferrovia que se iniciava em Três Corações e se integrava à Rede Mineira de Viação. Esse ramal interligava a cidade à malha ferroviária do Sul de Minas e seguia até o arraial de "Tuyuti", onde encontrava a Rede Ferroviária Mogiana.


Essa ligação trouxe grande impulso à cidade, estimulado pelo transporte de passageiros e cargas. O trecho Varginha-Tuyuti foi desativado a partir de 1962 em razão das enchentes provocadas pela formação da represa de Furnas. O restante do ramal continuou incorporado à Rede Ferroviária Centro-Oeste SR2, operando apenas Varginha-Três Corações com transporte de cargas.


O Distrito foi criado em 1° de junho de 1850, pela Lei Provincial n.° 471, e o município, em 22 de julho de 1881, pela Lei Provincial n.° 2.785. Na ocasião, era composto dos distritos de Varginha (sede), Carmo da Cachoeira e Elói Mendes. Atualmente, é composto apenas do distrito-sede, Varginha.


O Termo e a Comarca foram criados em 2 de abril de 1890.


Fontes:
Site da Prefeitura Municipal de Varginha, IBGE e GITI 1991 (Guia de Investimento Turístico e Industrial)


 

Enviar link

Região Turística
Sul de Minas
  • Prefeitura
  • rua Júlio Paulo Marcellini, 50
    35 3690-2000


    Site Oficial



    Prefeito
    Antônio Silva
    Vice-prefeito
    Verdi Lúcio Melo

  • Cidades próximas:
  • Conceição do Rio Verde
  • Coqueiral
  • Cordislândia
  • Jesuânia
  • Monsenhor Paulo
  • Poço Fundo
  • São Gonçalo do Sapucaí
  • Três Pontas