Destinos

Romaria

Apresentação

  • Romaria - Santuário Nossa Senhora da Abadia - Maria das Dôres Damasceno
  • Romaria - Santuário Nossa Senhora da Abadia - Maria das Dôres Damasceno
  • Romaria - Santuário Nossa Senhora da Abadia - Maria das Dôres Damasceno
  • Romaria - Santuário - Maria das Dôres Damasceno
  • Romaria - Em dias de romaria a N. Senhora da Abadia - Maria das Dôres Damasceno
  • Romaria - Em dias de romaria de N. Senhora da Abadia - Maria das Dôres Damasceno
  • Romaria - Em dias de romaria de N. Senhora da Abadia - Maria das Dôres Damasceno
  • Romaria - Em dias de romaria de N. Senhora da Abadia - Maria das Dôres Damasceno

Situada na zona oeste de Minas Gerais, em uma região plana com grandes plantações de café e soja, Romaria é uma das referências da religiosidade mineira. No mês de agosto, do dia 1º ao dia 15, acontece a grandiosa Festa de Nossa Senhora Abadia. São mais de 300 mil pessoas originárias de cidades mineiras, paulistas e goianas que chegam a Romaria para homenagear Nossa Senhora.


Nos tempos da Guerra do Paraguai, muitos homens, fugindo do recrutamento em razão das histórias que chegavam ao Brasil sobre as barbáries nos campos de batalha, refugiaram-se na região de Goiás, Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. Não havia mais o arrebatamento pelo voluntariado e assim a política do governo imperial foi a do recrutamento dos homens alistados na Guarda Nacional.


O garimpo na região de Bagagem, hoje Estrela do Sul e Carmo da Bagagem, atual Monte Carmelo, iniciado na década de 40, tornou-se uma opção para muitos refugiados que passaram a se dedicar à atividade mineradora. Em 1867, um garimpeiro de nome Sebastião, após encontrar diamantes de ótima qualidade, iniciou um povoado que ficou conhecido com o nome do córrego que desemboca no ribeirão Bagagem – Água Suja.


Os habitantes de Água Suja e outros povoados vizinhos tinham o hábito de empreender uma romaria anual ao distante e famoso santuário de Muquém no centro de Goiás. Como a viagem era extremamente cansativa, os devotos mineiros pediram autorização ao bispo de Goiás – nessa época toda essa região do Estado de Minas Gerais estava sob a administração do bispado de Goiás – para erguer um templo em homenagem a Nossa Senhora da Abadia. A autorização foi concedida e em 1870 uma capela já estava construída; para celebrar, foi organizada a primeira peregrinação com participação de 70 romeiros. Uma imagem da Senhora da Abadia, feita de madeira castanheira, foi trazida de Portugal por Custódio da Costa Guimarães para atender pedidos dos moradores de Água Suja.


Em 1872, pela Lei mineira nº. 1900, foi criada a paróquia de Nossa Senhora da Abadia, e o padre Antônio da Silva Vieira designado seu primeiro vigário.


A localidade já era conhecida nas últimas décadas do século 19 pelos grandes centros europeus pela fertilidade de suas minas diamantíferas. Capitais estrangeiros foram atraídos para exploração dos diamantes, e os trabalhos de extração das valiosas pedras ficaram sob a responsabilidade do Sindicato Franco Alemão.


Em 1925, os padres holandeses Matias, Gil e Eustáquio Van Lieshoult, hoje, beato Pe. Eustáquio da Congregação dos Sagrados Corações, assumiram a paróquia de Nossa Senhora da Abadia, com o objetivo de dar apoio espiritual ao grande número de garimpeiros do local. Poucos anos antes, foi encontrado no local um diamante de grande valor – Estrela do Sul –, o que provocou intenso afluxo de pessoas. Até 1991, a paróquia esteve sob a responsabilidade da Congregação SSCC, quando essa foi transferida para a Diocese de Uberaba. Foram os holandeses que iniciaram a construção do novo templo.


Na década de 20, Água Suja já possuía um moderno estabelecimento de ensino, correspondente hoje ao ensino fundamental e médio, administrado pelo monsenhor português Primo Vieira.


A denominação Nossa Senhora da Abadia da Água Suja foi mudada para Romaria pela Lei mineira de nº.148, de 17 de dezembro de 1938. No dia 30 de dezembro de 1962, foi criado o município de Romaria.


Na década de 70, o município ganhou um impulso econômico com a valorização das terras do cerrado, até então consideradas improdutivas, a implantação da rodovia MG-190, que liga Romaria à BR 365, e a instalação de uma unidade da Cemig.


Na área educacional e social, Romaria conta com a escola estadual Santa Maria Goretti de 1º. e 2º. graus, a escola municipal nucleada Rosalvo de Miranda, de 1º. a 4º. série, ensino supletivo, infantil, APAE, creche e asilo.


As principais manifestações religiosas são: Encontro das Folias de Reis, no segundo domingo de janeiro, quando cerca de 10 mil pessoas participam da festividade; Encontro dos Congados, no segundo domingo de maio. Grupos de congados se reúnem com grande alegria poder louvar a Nossa Senhora da Abadia. No último sábado de junho, acontece a Cavalhada de São Benedito, com a participação de centenas de cavaleiros


O romeiro ou turista que aqui vem por devoção ou curiosidade sempre volta a essa cidade abençoada.

Enviar link

Região Turística
Alto Paranaíba
  • Prefeitura
  • praça da Matriz, 300
    CEP 38520-000
    34 3848-1110


    Prefeito
    Ferdinando Resende Rath - PT
    Vice-prefeito
    Vicente Eustáquio de Magalhães 

  • Cidades próximas:
  • Abadia dos Dourados
  • Monte Carmelo
  • Nova Ponte
  • Patrocínio