Destinos

Guarani

Apresentação

  • Guarani - Sítio Angelia - Alex Marigo
  • Guarani - Guarani - Fórum - André Luiz Moratório
  • Guarani - Entardecer em Guarani - Alex Marigo
  • Guarani - Vista Noturna de Guarani - Alex Marigo
  • Guarani - Vista Noturna de Guarani - Alex Marigo
  • Guarani - Capela - Alex Marigo
  • Guarani - Capela - Alex Marigo
  • Guarani - Entardecer em Guarani - Alex Marigo
  • Guarani - Vista de Guarani - Alex Marigo
  • Guarani - Praça da Matriz - Alex Marigo
  • Guarani - Igreja Matriz - Alex Marigo
  • Guarani - Vista de Guarani - Alex Marigo
  • Guarani - Coreto - Alex Marigo
  • Guarani - Guarani em Flor - Alex Marigo
  • Guarani - Ponte Raúl Soares - Alex Marigo
  • Guarani - Fonte da Praça Antônio Carlos - Alex Marigo
  • Guarani - Praça Antônio Carlos - Alex Marigo
  • Guarani - Prefeitura Municipal - Alex Marigo
  • Guarani - Rodoviária - Alex Marigo
  • Guarani - Ponte Raúl Soares - Alex Marigo
  • Guarani - Rua Benedito Valadares - Alex Marigo
  • Guarani - Sítio Angelia - Alex Marigo
  • Guarani - Trilheiros - Alex Marigo
  • Guarani - Carnaval em Guarani - Alex Marigo
  • Guarani - Vista de Guarani - Alex Marigo
  • Guarani - Vista de Guarani - Alex Marigo
  • Guarani - Área de Guarani - Alex Marigo

Senhor da terra, o que guerreia e o que luta – esses são alguns significados do vocábulo guarani, que foi escolhido como nome dessa agradável cidade da Zona da Mata mineira, banhada pelo rio Pomba e situada em pequenas colinas cobertas de vegetação. A natureza proporciona os principais atrativos do município – a reserva biológica fazenda São Matias e o horto florestal.

 


Em 1849, o capitão Luciano Coelho de Oliveira, proprietário de uma grande fazenda às margens do rio Pirapetinga, começou uma campanha para a formação de um núcleo populacional. Foi realizada uma reunião de moradores da região para melhorar a capela e tratar do assunto sobre a fundação de um povoado. Participaram desse grupo o capitão Felisberto Vieira de Souza, o tenente Manuel José de Oliveira e o guarda-mor Manuel de Morais Sarmento.

 


A capela era uma construção fundamental nas terras mineiras; em nenhum povoado ela poderia deixar de existir. Em homenagem ao Divino Espírito Santo, foi erguido o primeiro templo religioso em uma colina próxima ao rio Pomba; nesse local hoje está a Matriz.

 


Certa vez, um morador da região foi enterrado a uma légua abaixo do porto de Nazaré. Mais tarde, o tenente Manuel José de Oliveira doou para o povoado um alqueire de terra na área onde o homem foi enterrado, local que rapidamente passou a ser conhecido como Cemitério. O guarda-mor Manuel de Morais Sarmento, Felisberto Vieira de Souza e o capitão Luciano Coelho de Oliveira também doaram outras porções de terras ao povoado.

 


Com a implantação da estrada de ferro margeando o rio Pomba, em 1833 o arraial se desenvolveu e espalhou-se ao longo da ferrovia. O lugar cresceu e tornou-se o arraial de Espírito Santo do Cemitério. Após trocar de nome várias vezes – Cemitério, Espírito Santo do Rio Pomba, Espírito Santo –, em 1881 foi denominado definitivamente Guarani. A emancipação aconteceu no dia 30 de agosto de 1911, e a instalação oficial, em 25 de março de 1914.

 


 

 

Enviar link

Região Turística
Zona da Mata
  • Prefeitura
  • praça Antônio Carlos, 10
    CEP 36160-000
    32  3575-1555
    32  3575-1622


    Site Oficial


    Prefeito
    Paulo Cesar Santos Neves
    Vice-prefeito
    Gilseia Aparecida de Freitas Silva

  • Cidades próximas:
  • Além Paraíba
  • Barbacena
  • Coronel Pacheco
  • Descoberto
  • Juiz de Fora
  • Piraúba
  • Rio Novo
  • Rio Pomba
  • Santos Dumont
  • São João Nepomuceno