Destinos

Sete Lagoas

Apresentação

  • Sete Lagoas - Vista da Serra de Santa Helena - Quim Drummond
  • Sete Lagoas - Gruta Rei do Mato - Evandro Rosa
  • Sete Lagoas - Gruta Rei do Mato - Evandro Rosa
  • Sete Lagoas - Gruta Rei do Mato - Henry Yu
  • Sete Lagoas - Gruta Rei do Mato - Henry Yu
  • Sete Lagoas - Lagoa Paulino - Antônio Celso Moreira
  • Sete Lagoas - Lagoa Paulino - Antônio Celso Moreira
  • Sete Lagoas - Lagoa Paulino - Antônio Celso Moreira
  • Sete Lagoas - Lagoa Paulino - Antônio Celso Moreira
  • Sete Lagoas - Lagoa Paulino - Antônio Celso Moreira
  • Sete Lagoas - Lagoa Paulino - Antônio Celso Moreira
  • Sete Lagoas - Casarão - Centro Cultural - Maurício Cardim
  • Sete Lagoas - Lagoa Paulino - Maurício Cardim
  • Sete Lagoas - Igreja Matriz de Santo Antônio - Maurício Cardim
  • Sete Lagoas - Lagoa Paulino - Sérgio Freitas
  • Sete Lagoas - Museu Ferroviário - Sérgio Freitas
  • Sete Lagoas - Capela de Santa Helena - Sérgio Freitas
  • Sete Lagoas - Colégio Regina Pacis - Sérgio Freitas
  • Sete Lagoas - Grupo Escolar Arthur Bernardes - Sérgio Freitas
  • Sete Lagoas - Casarão - Centro Cultural - Sérgio Freitas
  • Sete Lagoas - Catedral de Santo Antônio - Sérgio Freitas
  • Sete Lagoas - Vista Panorâmica - Sete Lagoas - Sérgio Freitas
  • Sete Lagoas - Museu Histórico - Sérgio Freitas
  • Sete Lagoas - Capela da Serra de Santa Helena - Quim Drummond
  • Sete Lagoas - Capela da Serra de Santa Helena - Quim Drummond
  • Sete Lagoas - Casarão - Centro Cultural - Quim Drummond
  • Sete Lagoas - Casarão - Centro Cultural - Quim Drummond
  • Sete Lagoas - Catedral de Santo Antônio - Quim Drummond
  • Sete Lagoas - Gruta Rei do Mato - Quim Drummond
  • Sete Lagoas - Lagoa da Boa Vista - Quim Drummond
  • Sete Lagoas - Lagoa Paulino - Quim Drummond
  • Sete Lagoas - Lagoa Paulino - Quim Drummond
  • Sete Lagoas - Lagoa Paulino - Quim Drummond
  • Sete Lagoas - Lagoa Paulino - Quim Drummond
  • Sete Lagoas - Museu Ferroviário - Quim Drummond
  • Sete Lagoas - Museu Ferroviário - Quim Drummond
  • Sete Lagoas - Museu Histórico - Quim Drummond
  • Sete Lagoas - Museu Histórico - Quim Drummond
  • Sete Lagoas - Parque da Cascata - Quim Drummond
  • Sete Lagoas - Parque da Cascata - Quim Drummond
  • Sete Lagoas - Vista da Serra de Santa Helena - Quim Drummond
  • Sete Lagoas - Gruta Rei do Mato - Sérgio Freitas
  • Sete Lagoas - Gruta Rei do Mato - Sérgio Freitas
  • Sete Lagoas - Gruta Rei do Mato - Sérgio Freitas
  • Sete Lagoas - Gruta Rei do Mato - Sérgio Freitas
  • Sete Lagoas - Lagoa Paulino - Sérgio Freitas
  • Sete Lagoas - Gruta Rei do Mato - Divanildo Marques
  • Sete Lagoas - Gruta Rei do Mato - Divanildo Marques
  • Sete Lagoas - Gruta Rei do Mato - Divanildo Marques
  • Sete Lagoas - Vista Parcial - Leo Drummond
  • Sete Lagoas - CAT JK - Centro de Informação ao Turista - Leo Drummond
  • Sete Lagoas - Espaço Público - Leo Drummond
  • Sete Lagoas - Museu Ferroviário - Leo Drummond
  • Sete Lagoas - Museu Ferroviário - Leo Drummond
  • Sete Lagoas - Museu Histórico Municipal - Leo Drummond

Sete Lagoas, grande polo industrial de Minas, é marcada pela beleza natural de suas lagoas, a vista invejável do alto da Serra de Santa Helena para toda a cidade, a Gruta Rei do Mato e por ser terra natal de Mauro Faccio Gonçalves, o inesquecível "Zacarias", personagem de "Os Trapalhões". Além de Zacarias, Sete Lagoas também têm como filho querido o esportista Franck Caldeira. Outros pontos turísticos que chamam a atenção de quem a visita são: o Parque da Cascata, o Museu Histórico Municipal e o Casarão.


Segundo a tradição, por volta de 1677, a bandeira de Fernão Dias Pais, o "caçador de esmeraldas", passou pela região, atraída pela possibilidade de existência de riquezas minerais no Serrote das Sete Lagoas. A região era chamada pelos índios de "Vapauaçu" ou "Vapabuçu". Diogo de Vasconcelos, no livro História antiga de Minas Gerais, cita: "Por ocasião do levante de José Dias, os companheiros expulsos do arraial haviam efetivamente se dispersado pelos arredores, uns para Sete Lagoas, outros para cima, ou abaixo do Rio das Velhas [...]".


Atraídos pela grande quantidade de notícias, a região começa a receber aventureiros. Em 1711, João Leite da Silva Ortiz obteve da Coroa Portuguesa uma sesmaria, que corresponde hoje às terras pertencentes ao município de Sete Lagoas. Algum tempo depois, o paulista vendeu as terras para Antônio Pinto de Magalhães.


De acordo com dados históricos, "[...] que ele comprara um sítio ao capitão João Leite da Silva, nas Sete Lagoas, distante três léguas de viagem da dita vila (de Sabará) de que lhe dera por títulos uma carta de sesmaria passada pelo governador Antônio de Albuquerque Coelho de Carvalho, em três de abril de mil setecentos e onze, pela qual lhe fizera mercê, em nome de Sua Majestade, que Deus guarde, de duas léguas de terras, desde o ano de setecentos, com plantas, criações e gado vacum, começando as ditas duas léguas das cabeceiras da Mata do Sumidouro, de um ribeiro que chamam dos Macacos até as Lagoas Grandes, e do pé do Serro onde está a dita fazenda, correndo para a parte do rio das Velhas, até fazer as duas léguas, entrando na dita todos os campos, matas, maninhos, alagadiços e tudo o mais que lhe pertencesse e porque até o presente não pudera o dito João Leite da Silva mandar confirmar a dita carta por Sua Majestade [...]" (Dicionário Histórico Geográfico de Minas Gerais, Waldemar de Almeida Barbosa, 1995).


Mais tarde, as terras passaram para a posse do Padre Joaquim de Souza.


Dentro da feroz política fiscal do governo português, foram adotados postos de fiscalização contra o descaminho do ouro, ou seja, o contrabando e a cobrança de taxas sobre produtos que entravam na capitania das Minas. Esses postos ficaram conhecidos como "registros", "contagens", "quartéis" ou "presídios".


Sete Lagoas estava na rota do gado que descia dos currais da Bahia e do rio São Francisco para abastecer a região das minas. No estudo "Breve Descrição Geográfica, Física e Política da Capitania de Minas Gerais", escrito por Diogo Pereira Ribeiro de Vasconcelos, em 1807, consta: "A evitar extravio, principalmente, foram feitos em circunferência da capitania os presídios que a guarnecem. Existem, pois, na comarca do Sabará, o de Sete Lagoas, quartel geral, a que pertence o dos Macacos, o registro do ribeirão da Areia, do Zabelê, os do Jequitibá e Barra, o do Pará e o da Lontra". O registro de Sete Lagoas era movimentado; em 1798, rendeu mais de 880$000. Só três registros tiveram arrecadação superior.


Em 1775, Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, foi admitido como alferes na 6ª Companhia do Regimento de Cavalaria da Tropa, fundada pelo governador general D. Antônio de Noronha. Nos anos 1780 e 1781, Joaquim José foi designado para o comando do quartel de Sete Lagoas. É desse período o documento mais antigo, até então conhecido e assinado pelo alferes. Traz a data de 2 de maio de 1780. Existem outros documentos referentes às suas atividades no local, datados do mesmo ano e de 1781, como o que se pode ler abaixo:


"Recebo carta de Vmcê, na qual me dá parte do encontro que teve com o cabo de esquadra da Capitânia de Goiás, encarregado de explorar essa Campanha: Fez Vmcê. muito bem em se portar com o mesmo com toda prudência e da mesma forma continuará não consentindo que daquela Capitania se passem dos limites desta, assim como não é justo que de cá passem aos daquela, o que assim fará Vmcê. observar exatamente. Deus guarde a vm. Vila Rica, 5 de maio de 1781 / Dom Rodrigo José de Menezes / Sr. Alferes Joaquim José da Silva Xavier. Comandante das Sete Lagoas."


Uma carta de D. Maria I datada de 24 de dezembro do mesmo ano confiava a Joaquim José da Silva Xavier o comando da patrulha do Caminho Novo do Rio de Janeiro.


Em 1820, quando foi construída a Capela de Santo Antônio das Sete Lagoas, começa o povoamento no entorno da localidade, que, em 7 de abril de 1841, por meio da Lei Provincial de nº 211, o Distrito de Sete Lagoas teve a sua criação. Já em 24 de novembro de 1867, foi sancionada a Lei Provincial de nº 1.395, que elevou Sete Lagoas a município.


Portanto, para você que deseja conhecer um lugar que possui belas paisagens naturais, parques e grutas, além de sete belas lagoas, certamente Sete Lagoas é o endereço certo para uma boa viagem.

Enviar link

Região Turística
Central
  • Este destino pertence ao(s) circuito(s):
  • das Grutas
  • Prefeitura
  • praça Barão do Rio Branco, 16 - Centro
    31 3779-7000


    Site oficial



    Prefeito
    Márcio Reinaldo Dias Moreira
    Vice-prefeito
    Ronaldo João da Silva

  • Cidades próximas:
  • Baldim
  • Belo Horizonte
  • Caetanópolis
  • Cordisburgo