Destinos

São Sebastião do Paraíso

Apresentação

  • São Sebastião do Paraíso - Vista áerea de São Sebastião do Paraíso - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • Cristo Redentor - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Parque da Lagoinha - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Parque da Lagoinha - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Parque da Lagoinha - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Paque da Lagoinha - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Parque da Lagoinha - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Parque da Lagoinha - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Parque da Lagoinha - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Parque da Lagoinha - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Parque da Lagoinha - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Parque da Lagoinha - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Parque da Lagoinha - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Cachoeira dos Escravos  - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Cachoeira dos Escravos - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Casa da Cultura - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Cerimônia religiosa - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Cristo Redentor em construção - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Morro do Baú - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Cristo Redentor - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Gruta da Figueira - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Gruta da Figueira - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Gruta da Figueira - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Gruta da Figueira - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Igreja Matriz de São Sebastião - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Igreja Matriz de São Sebastião - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Igreja Matriz de São Sebastião - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Igreja Matriz de São Sebastião - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Igreja Matriz de São Sebastião - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Igreja Matriz de São Sebastião - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Praça da Fonte Luminosa - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Praça da Fonte Luminosa - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Praça da Matriz - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Praça da Matriz - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Praça da Matriz - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Praça da Matriz - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Rapel no Lobo da Montanha - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Missão no Morro do Baú - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Igreja Matriz de São Sebastião - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Vista áerea de São Sebastião do Paraíso - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Vista áerea de São Sebastião do Paraíso - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Vista áerea de São Sebastião do Paraíso - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso
  • São Sebastião do Paraíso - Vista áerea de São Sebastião do Paraíso - Acervo/Prefeitura de São Sebastião do Paraíso

Antigo posto de descanso para viajantes e tropeiros, São Sebastião do Paraíso, localizado no Sul de Minas, próximo à divisa com São Paulo, tem quase 200 anos de história, que envolve desde a descoberta do ouro em Minas ao sucesso na cafeicultura.


Paisagens atraentes, com belas montanhas, cachoeiras, grutas como a da Nova Olinda com galerias maravilhosas, com cerca de 30 m de profundidade, pratos típicos como o pão de queijo, o feijão-tropeiro, o frango com quiabo, além do toque histórico das paisagens como o Parque da Lagoinha - rio que era utilizado pelos viajantes para descanso -, estimulam o turista a visitar a cidade e a curtir a tranquilidade e a hospitalidade que ela oferece.


A primeira localidade que surgiu na região, considerada pioneira, foi Jacuí, em 1750. Na época, foi encontrada grande quantidade de ouro, que ajudou a acelerar o crescimento da região. Com o declínio das atividades auríferas, os moradores tiveram que se adaptar às condições econômicas e passaram a se dedicar à agricultura e à agropecuária. Mas a principal atividade econômica da região foi o cultivo do café, pela vocação agrícola e proximidade à zona cafeicultora paulista, que tinha como destaque Campinas, Ribeirão Preto e região. No século 19, por exemplo, chegaram a colher 12 milhões de sacas anuais.


Surgiram, então, inúmeras fazendas, entre elas, a Fazenda da Serra, da família Antunes Maciel, constituída por descendentes de sertanistas e mineradores, que se transformaram em conceituados criadores de gado. A família pediu a Antunes Maciel que doasse uma área de cinco alqueires para construir uma capela em homenagem a São Sebastião. A doação do terreno foi feita em 25 de outubro de 1821. No local, formou-se um povoado, que, mais tarde, se tornou uma vila. Antunes Maciel descrevia o lugar, em suas conversas, como Paraíso, por isso o nome São Sebastião do Paraíso.


A capela de São Sebastião tornou-se um abrigo para os viajantes que por ali passavam com destino a São Paulo, Jacuí e aos demais municípios mineiros. O lago do atual Parque da Lagoinha serviu de repasto para as tropas sedentas. Em 1853, Dom Antonio Joaquim de Melo, bispo de São Paulo, oficializa a Capela de São Sebastião, que foi um grande passo para a emancipação administrativa paraisense. Assim como a intensificação do comércio entre o Rio de Janeiro e São Paulo, as riquezas naturais como o solo, o clima, as montanhas e as nascentes despertaram o interesse dos povoados vizinhos.


A instalação de novos moradores da região e a intensificação do comércio resultaram na emancipação político-administrativa de São Sebastião do Paraíso, que veio com a Lei nº 2.042, de 1º de dezembro de 1873.


Hoje, a produção cafeeira de São Sebastião do Paraíso ainda é responsável por boa parte da produção nacional de cafés finos. Cerca de 80% da produção é exportada para países como Japão e Itália. O café da cidade também foi destaque em concursos de qualidade, tanto no Brasil como no exterior. A economia ainda ganha impulso com a produção de leite, fruticultura, grãos e outros. Além do polo industrial, que vem ganhando destaque nos últimos anos, há os setores de material cirúrgico, confecção (principalmente lingerie) e couro.


Mesmo com o passar dos anos, os paraisenses fazem questão de preservar a cultura folclórica, com movimentos de Congada e Moçambique, que colorem e animam a cidade todos os anos, do dia 26 a 30 de dezembro. Os desfiles acontecem todas as noites e percorrem as ruas de São Sebastião do Paraíso em direção à Igreja da Matriz, com danças e cantigas de melodias diversas, produzidas por instrumentos de percussão, como caixas, tambores, reco-reco, entre outros.


No período de 24 de dezembro a 6 de janeiro, principalmente nos bairros rurais, é possível ouvir canções de profecias que saem em couro da Folia de Reis, tradição que é repassada de geração para geração. Também no final de janeiro, é realizado pela Prefeitura Municipal o Encontro de Companhias de Santos Reis de São Sebastião do Paraíso, incluindo companhias da região.


Outra beleza que completa a diversidade turística da cidade são as águas da Estância Balneária de Termópolis. No século 19, D. Antonio Joaquim de Mello, então bispo da Diocese de São Paulo, passando por Águas Quentes, atual Termópolis, disse: "Esta água é milagrosa!". Com o passar dos anos, a Estância ficou conhecida por suas nascentes de águas minerais termais.


Todos esses atrativos formam um convite irresistível a voltar no tempo e a aproveitar a cidade de São Sebastião do Paraíso.


Fontes: Jornal O Tempo e Dicionário Histórico Geográfico de Minas Gerais de Waldemar de Almeida Barbosa

Enviar link

Região Turística
Sul de Minas
  • Prefeitura
  • praça dos Imigrantes, 100 - Lagoinha
    CEP  37950-000
    35  3539-1000


    Site Oficial


    Prefeito
    Rêmolo Aloise 
    Vice-prefeito
    Daniel Mendonça Aloise

  • Cidades próximas:
  • Arceburgo
  • Capetinga
  • Guaranésia
  • Guaxupé
  • Itamogi