Destinos

Catas Altas

Apresentação

  • Catas Altas - Catas Altas - Capela de Santa Quitéria - Diego Gazola
  • Catas Altas - Santuário do Caraça - Leandra Balsamão
  • Catas Altas - Museu do Caraça - vista frontal - Leandra Balsamão
  • Catas Altas - Ruínas do antigo Colégio Seminarista - Leandra Balsamão
  • Catas Altas - Igreja Nossa Senhora Mãe dos Homens - Leandra Balsamão
  • Catas Altas - Igreja Nossa Senhora Mãe dos Homens - Leandra Balsamão
  • Catas Altas - Trilha do Parque do Caraça - Leandra Balsamão
  • Catas Altas - Trilha do Parque Natural do Caraça - Leandra Balsamão
  • Catas Altas - Serra do Caraça - vista do Mirante da Cascatona - Leandra Balsamão
  • Catas Altas - Santuário do Caraça - Parque Natural do Caraça - Rogério Costa
  • Catas Altas - Matriz de Nossa Senhora da Conceição - Gui Figueredo
  • Catas Altas - Catas Altas - Gui Figueredo
  • Catas Altas - Bicame de Pedra - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Igreja - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Bicame de Pedra - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Bicame de Pedra - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Marco da Estrada Real - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Matriz de Catas Altas - Diego Gazola
  • Catas Altas - Catas Altas - Capela de Santa Quitéria - Diego Gazola
  • Catas Altas - Matriz N. Sra da Conceição  - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Matriz N. Sra. da Conceição - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Matriz N. Sra. da Conceição - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Matriz N. Sra. da Conceição - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Sede da prefeitura de Catas Altas - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Sede da Câmara dos Vereadores - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Pracinha no centro de Catas Altas - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Pracinha no centro de Catas Altas - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Capela de Santa Quitéria - Maria Lucia Dornas
  • Senac Minas - Capela de Santa Quitéria - Maria Lucia Dornas
  • Senac Minas - Capela de Santa Quitéria - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Capela de Santa Quitéria - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Capela de Santa Quitéria - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Capela de Santa Quitéria - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Casa em ruínas - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Det. casa em ruínas - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Casa típica de Catas Altas - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Casa típica de Catas Altas - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Casa típica de Catas Altas - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Casa típica de Catas Altas - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Det. de janela colonial - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Janela colonial - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Parede de pau a pique - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Porta de casa típica - Maria Lucia Dornas
  • Catas Altas - Matriz Nossa Senhora da Conceição - Divanildo Marques
  • Catas Altas - Matriz Nossa Senhora da Conceição - Divanildo Marques
  • Catas Altas - Santuário do Caraça - Diego Gazola
  • Catas Altas - Paisagem no Parque Natural do Caraça - Diego Gazola

A natureza privilegiou muito o município. A Serra do Caraça faz um magnífico cenário para a cidade, formando uma das mais marcantes paisagens mineiras. Espalhadas pela serra, existem 15 quedas d'água. A 9 quilômetros da sede, está um curioso atrativo: a impressionante construção do Bicame de Pedras, ruína de um aqueduto de pedra que abastecia o local no século 19. A Lagoa Guarda-Mor, formada por quatro nascentes, chama a atenção pela sua cor esverdeada e por possuir áreas onde é possível pescar e nadar. Para os que gostam de caminhada de superação, o Pico dos Horizontes é uma boa opção. Para alcançá-lo, é necessário caminhar cinco horas por uma trilha bem demarcada, passando por córregos e cachoeiras - grau seis de dificuldade. No início do paredão, encontra-se uma gruta que, segundo moradores, serviu de guarida a um antigo quilombo.


A setecentista Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, um dos mais belos templos de Minas, marca o período de efervescência da mineração. Já a singela Capela de Santa Quitéria é um ícone da arte colonial.


O grande destaque do município é o Santuário do Caraça, que atrai muitos turistas pela exuberância de suas paisagens e por sua história. Uma de suas principais atrações acontece à noite, após a missa celebrada todos os dias, às 20 horas. Trata-se da presença dos lobos-guará, que vão até a porta da Igreja Nossa Senhora Mãe dos Homens para ser alimentados pelos irmãos do Santuário.


Em 1702, o bandeirante Domingos Borges descobriu ricas minas auríferas na parte oriental do Maciço do Espinhaço. Mais tarde, essas minas foram denominadas "Catas Altas". O Barão de Eschweg, em um dos seus escritos do século 19, explica: "Provém das profundas escavações que faziam no alto do morro". Durante algum tempo, foi chamada de "Catas Altas do Mato Dentro" para diferenciar de Catas Altas da Noruega.


O povoado que deu origem à atual cidade de Catas Altas só começou a se formar ao redor da mineração, a partir de 1710. Em um documento do acervo Arquivo Eclesiástico de Mariana, consta que o primeiro batizado aconteceu na capela de Nossa Senhora da Conceição, no ano de 1712.

José Vieira Couto, autor do livro Memória sobre a Capitania de Minas Gerais, passou pelo arraial de Catas Altas, em 1800, e o descreveu em seus relatos: "[...] é um arraial tão grande como o de Santa Bárbara, porém muito mais decadente [...] A povoação fica na maior parte ao comprido, e se alonga pela estrada, vício geral de quase todos os arraiais de Minas, que foram todos formados sem gosto, e como para pouco tempo, à beira dos rios que davam ouro ou pela estrada ao comprido, à maneira de feira". Com o esgotamento das minas na segunda metade do século, Catas Altas tornou-se um arraial pouco populoso, e os habitantes que ali permaneceram passaram a se dedicar ao cultivo de pequenas roças de subsistência.


Pela Lei nº 12.030, de 21 de dezembro de 1995, Catas Altas se emancipou de Santa Bárbara e passou a integrar a lista dos municípios mineiros.
A maioria das festas que alegram Catas Altas durante o ano é religiosa. Entre elas, destacam-se as de São Sebastião, São José do Trabalhador, São João Temporão, Senhor do Bonfim e a principal, a da padroeira, Nossa Senhora da Conceição. O aniversário da cidade, os bailes de carnaval, as cavalgadas e os rodeios são outros eventos que movimentam o município.


Corporação Musical Nossa Senhora da Conceição, grupo de seresta e grupos de canto coral são atividades culturais constantes na cidade. Os catas-altenses são muito laboriosos; na área da culinária, produzem licores, vinhos, aguardentes, geleias, doces, biscoitos e queijos. No artesanato, fazem caprichados trabalhos em bordado, tricô e crochê, esculturas em pedra-sabão, trabalho em argila e madeira, papel vegetal e papel reciclado.


O Centro Histórico de Catas Altas foi tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico (Iepha), por meio do Decreto nº 29.399, de 21 de abril de 1989.

 


 

Enviar link

Região Turística
Central
  • Este destino pertence ao(s) circuito(s):
  • Ouro
  • Prefeitura
  • praça Monsenhor Mendes, 136 - Centro
    CEP 35969-000
    31  3832-7122



    Prefeitua
    Saulo Morais de Castro
    Vice-prefeitura
    José Venâncio de Morais 

  • Cidades próximas:
  • Barão de Cocais
  • Itabira
  • João Monlevade
  • Mariana
  • Ouro Preto
  • Santa Bárbara
  • Santuário / Parque do Caraça