Destinos

Sabará

Apresentação

  • Sabara - Teatro Municipal - Sérgio Freitas
  • Sabará - Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição - Sérgio Freitas
  • Sabará - Chafariz - Sérgio Freitas
  • Sabará - Igreja Nossa Senhora do Carmo - Sérgio Freitas
  • Sabará - Igreja Nossa Senhora das Mercês - Sérgio Freitas
  • Sabará - Detalhe Arco-cruzeiro Igreja N.S.do Ó - Henry Yu
  • Sabará - Casarão - Antônio Celso Moreira
  • Sabará - Casarão - Antônio Celso Moreira
  • Sabará - Detalhe do Solar Azul - Antônio Celso Moreira
  • Sabará - Teatro Municipal - Antiga Casa da Ópera - Antônio Celso Moreira
  • Sabará - Taetro Municipal - Casa da Ópera - Antônio Celso Moreira
  • Sabará - Det. da portada Ig. N. S. do Carmo - Antônio Celso Moreira
  • Sabará - Det. portada da Ig. N. S. do Carmo - Antônio Celso Moreira
  • Sabará - Det.Potada da Ig.N.S.do Carmo - Antônio Celso Moreira
  • Sabará - Det. I.N.S.do Rosário - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Detalhe da Casa Azul - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Monumento em homenagem ao ouro e ao ferro - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Museu do Ouro - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Museu do Ouro - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Museu do Ouro - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Museu do Ouro - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Museu do Ouro - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Museu do Ouro - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Museu do Ouro - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Igreja São Francisco de Assis - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Pau Brasil - Pátio da Prefeitura Municipal - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Pau Brasil - Pátio da Prefeitura Municipal - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Pau Brasil - Pátio da Prefeitura Municipal - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Pau Brasil - Pátio da Prefeitura de Municipal - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Teatro Municipal - Placa no hall - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Capela de Sant'Ana - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Capela de Sant'Ana - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Anjos - Capela de Sant'Ana - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Anjos - Capela de Sant'Ana - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Anjo - Capela de Sant'Ana - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Anjos - Capela de Sant'Ana - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Detalhe da mesa de altar - Capela de Sant'Ana - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Sineira - Capela de Santa'Ana - Maria Lucia Dornas
  • Sabará - Culinária mineira - Diego Gazola
  • Sabará - Chafariz de Santa Rita - Diego Gazola
  • Sabará - Culinária típica mineira - Diego Gazola
  • Sabará - Casario - Diego Gazola
  • Sabará - Capela Nossa Semhora do Pilar - Diego Gazola
  • Sabará - Igreja de Nossa Senhora do Carmo - Diego Gazola
  • Sabará - Interior da Igreja N.S. do Ó - Diego Gazola
  • Sabará - Detalhe de Chafariz - Diego Gazola
  • Sabará - Igreja N. Sra. das Mercês - Danielli Vargas
  • Sabará - Artes da Fé - Lelena
  • Sabará - Celebração de Corpus Christi - Reinaldo Braga
  • Sabará - Momentos da Paixão de Cristo - Robson de Oliveira
  • Sabará - Igreja N. Senhora do Carmo - Danielli Vargas
  • Sabará - Na janela - Danielli Vargas
  • Sabará - Jabuticabas - Danielli Vargas
  • Sabará - Igreja Nossa Senhora das Mercês - Danielli Vargas
  • Sabará - Ponte Ferroviária - Tropa Serrana
  • Sabará - Forro da nave - Matriz N. Sra. da Conceição  - Robson de Oliveira
  • Sabará - Forro capela lateral - Matriz N. Sra. da Conceição  - Robson de Oliveira
  • Sabará - Retábulo-mor Matriz N. Sra.da Conceição - Robson de Oliveira
  • Sabará - Jabuticabas - Danielli Vargas
  • Sabará - Capela de Nossa Senhora do Ó - Sérgio Freitas
  • Sabará - Capela Mor Nossa Senhora da Conceição - Sérgio Freitas
  • Sabará - Cristo no interior da coluna - Sérgio Freitas
  • Sabará - Nossa Senhora da Conceição - Sérgio Freitas
  • Sabará - Interior da Igreja de Nossa Senhora do Ó - Sérgio Freitas
  • Sabará - Interior da Matriz de Nossa Senhora da Conceição - Sérgio Freitas
  • Sabará - Rua Pedro II - Sérgio Freitas
  • Sabará - Igreja Nossa Senhora do Carmo - Divanildo Marques
  • Sabará - Interior da Ig. N. Sra. do Rosário - Divanildo Marques
  • Sabará - Sabará - Divanildo Marques
  • Sabará - Chafariz do Rosário - Divanildo Marques
  • Sabará - Igreja São Francisco de Assis - Divanildo Marques
  • Sabará - Praça Santa Rita - Divanildo Marques
  • Sabará - Torre da Ig. N. Sra. do Carmo - Divanildo Marques
  • Sabará - Frontão Ig. N. Sra. do Carmo - Divanildo Marques
  • Sabará - Torre da Ig. N. Sra. do Ó - Divanildo Marques
  • Sabará - Sabará - Divanildo Marques
  • Sabará - Igreja Nossa Senhora do Ó - Divanildo Marques
  • Sabará - Chafariz do Rosário - Divanildo Marques
  • Sabará - Forum - Divanildo Marques
  • Sabará - Casario Colonial - Divanildo Marques
  • Sabará - Rua de Sabará com Prefeitura em primeiro plano  - Diego Gazola
  • Sabará - Praça Santa Rita - Diego Gazola
  • Sabará - Cemitério da Ordem 3ª do Carmo  - Diego Gazola
  • Sabará - Altar-mor da Igreja de N. Sra. do Ó - Diego Gazola
  • Sabará - Placa indicativa - Diego Gazola
  • Sabará - Placa indicativa - Diego Gazola

1711 - 2011
Sabará  300 anos


Muito próximo de Belo Horizonte, está a histórica cidade de Sabará, que guarda preciosidades arquitetônicas como o encantador teatrinho municipal e a pequena e belíssima Capela de Nossa Senhora do Ó, obras únicas em Minas Gerais. Um ótimo passeio pela história e arte da Minas colonial pode ser feito através de visitas à Matriz de Nossa Senhora da Conceição, com sua suntuosa decoração, à igreja de Nossa Senhora do Carmo, que guarda valiosas obras do mestre Aleijadinho, e ao Museu do Ouro, que, com seu acervo, muito ensina sobre o período da mineração no século 18.


No ano de 1674, o bandeirante Fernão Dias Paes partiu de São Paulo para a grande aventura em busca das esmeraldas. A bandeira acabou por se tornar a responsável pelo início do povoamento das Minas Gerais e pelas descobertas de diversas minas de ouro.  Por volta de 1682, às margens do Rio das Velhas, a bandeira fez uma parada para a criação de um roçado que até hoje é conhecido com o nome de Roças Grandes. O local se tornou um ponto de apoio para os bandeirantes que dali saiam para as incursões pelo sertão em busca de metais preciosos. O bandeirante Borba Gato, genro de Fernão Dias, acabou por tomar a liderança desse local. A poucos quilômetros dali, surgiram outros arraiais: Sabará, Santo Antônio da Mouraria, Sant’Ana e Tapanhuacanga. Nesta época, já era grande o numero de paulistas e errantes que chegavam ao local seduzidos pelas notícias da descoberta de ouro. Devido à generosidade das reservas auríferas, o arraial de Sabará tornou-se populoso, o que lhe valeu, em 1711, a elevação à vila – a Vila Real de Nossa Senhora da Conceição de Sabará que abarcou os outros arraiais.


Aos dezessete dias do mês de julho, de mil setecentos e onze, neste Arraial da Barra do Sabará e casa em que se acha o Senhor Governador e Capitão-general Antônio de Albuquerque Coelho e Carvalho, achando-se presentes em uma Junta Geral, que o dito Senhor ordenou para este mesmo dia, as pessoas e moradores principais do dito arraial e distrito dele, e do Rio das Velhas, lhes fazem presentes, o dito senhor, que na forma das ordens de S.M. que Deus Guarde, determinado levantar uma povoação e Vila neste dito distrito e arraial, que compreendesse os arraiais sobreditos, por ser o sítio mais capaz e cômodo para ela, e que como para esta se erigir, era conveniente e preciso, concorrerem os ditos moradores para as fábricas de igrejas e Casa de Câmara e cadeia...e desejavam que esta sua nova Vila intitulasse Vila Rela de Nossa Senhora da Conceição por ser padroeira de sua paróquia. E de como assim se ajustou, mandou o dito Senhor Governador, fazer aqui este termo, que todos assinaram.” 


Em 1714, foram delimitadas as três primeiras comarcas, entre elas, a de Sabará. Sua extensão limitava-se com a Bahia, Pernambuco, Goiás, Espírito Santo e Rio de Janeiro. Assim, a Vila de Nossa Senhora da Conceição do Sabará se tornou uma das mais importantes da Capitania das Minas. A vila se tornou um importante empório comercial e um centro de ourivesaria que produziu finas alfaias e joias que se tornaram famosas no Brasil. Em 6 de março de 1838, pela lei provincial nº 93, a Vila Real de Nossa Senhora da Conceição foi elevada à cidade, sendo Sabará seu nome oficial. 


A
tualmente, a economia da cidade baseia-se na indústria siderúrgica e no extrativismo mineral - minério de ferro e ouro, extraído principalmente da Mina do Cuiabá. A estas atividades, alia-se o Turismo, já que a cidade abriga, sem dúvida, alguns dos preciosos monumentos da memória histórica e cultural de Minas Gerais. Assim, Sabará faz questão de preservar suas tradições, como a Semana Santa, Folia de Reis, Festa de Nossa Senhora do Rosário, Festa da Padroeira Nossa Senhora da Conceição e a Festa de Santo Antônio, esta, realizada no Distrito de Roça Grande, uma das festas mais importantes de Minas Gerais. Outros eventos também animam a cidade ao longo do ano, a exemplo do delicioso Festival da Jabuticaba, da Festa da Cachaça, do Festival de Ora-pro-nobis, do Festival de Sabará, do Festival de Teatro de Palco e Rua e da Festa Junina.


A visita vale a pena, sobretudo se você estiver em Belo Horizonte. Aliás, como já foi dito, a cidade fica bem ao lado.

Enviar link

Região Turística
Central
  • Este destino pertence ao(s) circuito(s):
  • Ouro
  • Prefeitura
  • rua Dom Pedro II, 200 - Centro
    31 3672-7701
    CEP 34505-000

    Site Oficial


    Prefeito
    Diogenes Gonçalves Fantini
    Vice-prefeito
    Ricardo Antunes Gomes de Oliveira

  • Cidades próximas:
  • Belo Horizonte
  • Caeté
  • Nova Lima
  • Raposos
  • Rio Acima
  • Santa Luzia