Minas Gerais

História

Senac
  • Logo Senac Minas
  • Hotel Grogotó
  •  

Entrevista Angelo Oswaldo - ex-prefeito de Ouro Preto

© Divulgação/Odilon Araújo Ouro Preto - Prefeito Angelo Oswaldo de Araújo Santos - Divulgação/Odilon Araújo Prefeito Angelo Oswaldo de Araújo Santos

Descubraminas - O que Ouro Preto significa para o senhor?
Angelo Oswaldo
- Ouro Preto é emoção permanente. Andar pela cidade, subindo ladeiras, parando nos adros, para contemplar o espetáculo visual que ela oferece, é ação artística e exercício de cidadania, é um prazer único. Fico admirando, nos turistas que aqui vêm pela primeira vez, essa sensação esplêndida da descoberta de Ouro Preto, um encantamento que, como moradores, renovamos a cada minuto. Ouro Preto é uma síntese histórica do Brasil e vê-la conservada como se acha deveria encher de alegria o coração de cada mineiro e de todos os brasileiros. É um patrimônio que compartilhamos com a humanidade.


DM
- Quais são os grandes desafios de administrar uma cidade colonial que completa 300 anos de elevação a vila?
AO
- Em Ouro Preto, ao lado de Mariana e Sabará, nasceu a cidadania mineira, faz três séculos. Aqui surgiu a primeira sociedade urbana do Brasil e, com ela, a arte barroca do trópico, o sentimento de liberdade, o ideal da república, o gesto criador do brasileiro. É por tudo isso que precisamos preservar Ouro Preto. Mas uma cidade viva, com todo o dinamismo do século 21, sobre a planta do século 18, parece impossível, mas é verdade e exige o nosso esforço total. Esforço diuturno, para que o milagre se realize a cada dia. Com sensibilidade, bom senso, diálogo, envolvimento da comunidade, união de esforços das esferas públicas e privadas, comprometimento do cidadão, apelo aos valores da terra, a população e a Prefeitura têm conseguido êxitos que se tornam exemplo e como tal são analisados até por missões do exterior. Expansão urbana e circulação de veículos são os principais desafios.


DM
O que existe de melhor em Ouro Preto?
AO
- Ouro Preto tem grande vitalidade. É uma cidade das artes e polo cultural. Daí a força do turismo, outra característica nossa, com excelente parque hoteleiro e ótimos serviços. Além disso, é cidade educadora, cheia de estudantes e repúblicas, com a UFOP, o IFMG e a FAOP, entre diversas escolas. Firma-se também como cidade ecológica: Horto dos Contos, Jardim Botânico do Passa-Dez, Parque Arqueológico da Serra, Parque da Cachoeira das Andorinhas, Parque do Itacolomi, Reserva do Tripuí, Parque da Serra de Ouro Branco, Monumento Natural de Itatiaia, Floresta Uaimii, APA de São Bartolomeu. Há, ainda, a cidade industrial e mineradora, com grandes empresas atuando no município. E a dimensão agropecuária, porque temos cerca de 1.300 km quadrados de território, e as atividades rurais são significativas. E vêm as cachoeiras e as pontes do século 18, as maravilhas da natureza e os 12 distritos, repletos de atrativos. O melhor de Ouro Preto é a sua riqueza inesgotável em termos de cultura à disposição de todos.


DM
Nos últimos anos quais foram às grandes ações para a preservação do patrimônio material e imaterial?
AO
- A Prefeitura se empenha, determinadamente, desde 2005, na preservação do nosso acervo cultural e natural. Criamos a Secretaria Municipal de Patrimônio e Desenvolvimento Urbano (conservação e regulação urbanas em sintonia) e a Secretaria de Cultura e Turismo, além de vários conselhos. Moderna legislação municipal ampara nossas iniciativas de organização e disciplina, na busca da valorização patrimonial, com programas educativos e culturais de amplo envolvimento com a comunidade. A Vale restaurou o Trem Ouro Preto-Mariana. Pelo programa Monumenta, com o Ministério da Cultura, IPHAN e BID, recuperamos cerca de 100 imóveis privados e numerosos prédios públicos e religiosos, como o nosso belo Teatro de 1770. O Horto dos Contos é um parque magnífico, no centro da cidade. Na velha Santa Casa, estamos criando um imenso espaço para o artesanato. E na Fábrica de Tecidos, um centro de eventos. Os festivais voltaram, a cidade está limpa e bem cuidada, há mais conforto e segurança para moradores (sempre em primeiro lugar) e visitantes.


DMQuais as expectativas de Ouro Preto para a Copa 2014?
AO - Ouro Preto é o grande artilheiro de Minas na Copa de 2014. Nosso Estado só vai fazer gol se Ouro Preto estiver em campo, principalmente jogando ao lado do Mineirão, Inhotim, Pampulha, Museu de Artes e Ofícios, Congonhas, Tiradentes, São João del-Rei, Sabará, Mariana e Diamantina. Temos tudo para ganhar a Copa, se todos entenderem que precisamos prestigiar esse timão, aprimorar a infraestrutura, investir e garantir que nossos atrativos turísticos promovam fluxos consistentes já na Copa das Confederações e no rumo das Olimpíadas cariocas de 2016. Está na hora das decisões serem tomadas, produzindo obras que já estão atrasadas.


DMO que a prefeitura está programando para celebrar os 300 anos?
AO - São três séculos de Vila Rica de Ouro Preto, isto é da criação da Câmara Municipal e da Municipalidade. São 300 anos de cidadania ouro-pretana, que antecede de nove anos a cidadania mineira, já que nossa Capitania só nasceu em 1720. Por isso temos aí a publicação de vários livros, exposições, shows, inaugurações, obras, espetáculos e recitais, uma série incontável de eventos marcantes. E o entusiasmo do povo ouro-pretano. Através destas comemorações estamos por certo aprofundando o compromisso da conservação da cidade e o amor de cada ouro-pretano pela nossa antiga Vila Rica dos Inconfidentes e do Aleijadinho. O ponto máximo da festa será 8 de julho, dia da cidade, com um belo show, que também integra mais um festival de inverno de Ouro Preto e Mariana.

Enviar link