Cultura

Manifestações Culturais Tradicionais

Senac
  • Logo Senac Minas
  • Hotel Grogotó
  •  

11. É preciso casar

O casamento na roça, uma teatralização que, quase sempre, acompnah e integra uma festa junina, não possui necessariamente, um modelo único. Cada grupo o recria aos seu bel-prazer, utilizando, para tanto, o seu próprio potencial criativo, as pessoas e as condições materiais.


Apesar desta variação há personagens sempre presentes. Claro que o "noivo e a noiva" não podem faltar. A noiva, quase sempre já "em estado avançado" de gravidez. O pai da noiva, armado com uma espingarda daquelas de carregar pela boca, para forçar o noivo a "cumprir seu dever".


Os pais do noivo, uma namorada do noivo, que tenta na última hora, não deixá-lo casar, amigos e amigos do casal, estão sempre presentes. Não faltando também, é claro o "pau-d'água" do lugar, com sua garrafa no bolsa da calça.


E o padre, evidentemente. Como se pode ter casamento na roça sem seu vigário? Bonachão e transformando-se na figura mais importante da festa, contando, para isso, com a importante contribuição do sacristão ou de uma "beata" ajudante nas cerimônias.


Quase sempre o casamento começa com um desfile, com as ações seguintes se sucedendo num placo e terminando, posteriormente, com uma quadrilha.

Enviar link