Cultura

Manifestações Culturais Tradicionais

Senac
  • Logo Senac Minas
  •  
  • Hotel Grogotó

06. No começo era a dança...

A dança, é provavelmente, a masi antiga das artes. O homem primitivo, antes de aprender a falar, teria dançado. Como um elemento de comunicação e afirmação, dando-lhe a possibilidade de viver, em plenitude, através de seu corpo, os símbolos inconscientes, chegou a liberar emções reprimidas por tabus e preceitos de toda forma, inclusive os sexuais.


Em todas as civilizações, a dança sempre figurou como elemento componente da vida, das comunidades ou das pessoas e como projeção plástica do psiquismo do indivíduo. Ao projetar, plasticamente, o seu sentimento, o ser humano libera seu corpo, sentidos e emoções.


E assim, ele agradece, através da plástica da dança, o nascimento e a colheita, expressa a morte e os fatores da vida, seu amor, sua alegria e desamparo, à magia e ao mistério, à terra e aos outros seres humanos, à essência de si mesmo.

 

Quando se "vê" a quadrilha, sente-se que isto é mesmo. Há nesta manifestação popular todos aqueles elementos que fazem a essência do ato de dançar. Desde a origem entre os descendentes de celtas e saxões.

 

Naquele tempo, eles a realizavam, primeiramente agradecendo aos deuses pelo ressurgimento do Sol, pela colheita feita e pela Terra que dava seus frutos. Depois, já cristianizados, pela alegria de viver que, no íntimo, entretanto, retomava as antigas razões ancestrais.

 

Com o passar da História, transformada em contradança, a quadrilha adquiriu outro sentido, à medida que recebia uma correografia mais estilizada e marcada.

Enviar link