Cultura

Entrevistas

Senac
  • Logo Senac Minas
  •  
  • Hotel Grogotó

Victor Dzenk - Julho 2015

  • Belo Horizonte - Estilista Victor Dzenk - Arquivo Pessoal / Victor Dzenk
  • Belo Horizonte - Coleção Victor Dzenk - Inverno 2015 - Arquivo Pessoal / Victor Dzenk
  • Belo Horizonte - Dzenk  doa vestidos para o projeto "Baile de Debutantes" - Arquivo Pessoal / Victor Dzenk
  • Belo Horizonte - Debutante com vestido Victor Dzenk - Arquivo Pessoal / Victor Dzenk
  • Belo Horizonte - Estilista assina camisetas com desenhos feitos por crianças do "Solar Meninos de Luz" - Arquivo Pessoal / Victor Dzenk

Mais uma vez, o Descubraminas entra no mundo da moda e traz a você um bate-papo com o estilista mineiro Victor Dzenk. Vale a pena conferir!


"Foi no Senac que aprendi a desenhar e a passar as ideias que estavam borbulhando na minha cabeça para a proporção do corpo de um croqui."



Por Roberta Almeida

Descubraminas - Conte-nos um pouquinho da sua história como estilista. Quando e por quais motivos você decidiu entrar no mundo da moda?

Victor Dzenk -
Sempre gostei de arte e considero a moda como uma expressão artística. Logo na minha adolescência, vendo minha mãe costurar, eu já criava meus looks ao pé da máquina dela. Nessa época, já sabia o que eu queria para minha vida profissional.


DM - Em suas coleções, a silhueta feminina e as cores marcantes tem um destaque especial. Você acredita que esses sejam diferenciais para que seu produto seja facilmente assimilado pelo mercado?

VD -
Sim. Minha roupa reflete a mulher brasileira moderna e as cores são o reflexo desta mulher alegre e sem preconceitos.


DM - Além disso, você levou as estampas digitais para as passarelas, sendo um dos precursores no uso dessa técnica no Brasil. Quais são as vantagens e desvantagens desse processo, hoje, visto que o método já está mais difundido?

VD -
Como tudo na vida, não podemos ter exclusividade absoluta da técnica de estampas digitais, mas quem usa e quem conhece as impressões Victor Dzenk reconhece a diferença.


DM - Quais são as características da White Room, coleção desenvolvida especialmente para noivas? Quais são os desafios para criar esse trabalho?

VD -
Diferente dos anos 80-90, os casamentos tradicionais estão voltando à moda, o que em minha opinião é maravilhoso, pois é um momento único que deve ser celebrado de uma maneira especial. Também há os eventos off-white com festas em praias e casas das famílias, onde os vestidos podem e devem vir mais fluidos e leves.


DM - Atualmente, o Minas Trend proporciona a realização de negócios e prospecção de novos clientes para o setor de vestuário e sua marca sempre está presente no evento. De que forma você avalia o posicionamento de Minas Gerais como o novo polo da moda brasileiro?

VD -
O Minas Trend trouxe Minas Gerais para o cenário da moda nacional e marcou novamente o roteiro mineiro como polo criador e divulgador de moda.


DM - Esse ano, você realizou o sonho de 25 meninas ao doar vestidos para o projeto "Baile de Debutantes", além de assinar camisetas com desenhos feitos por crianças carentes do "Solar Meninos de Luz". Como foram essas experiências?

VD -
Acho sempre importante estar presente em projetos sociais, isso faz a vida ter mais sentido. A moda é um mundo de vaidades e egos e no momento em que podemos ajudar e contribuir com o próximo você se sente realizado e com a sensação de que vale a pena.


DM - Você é natural de Lagoa Santa, inclusive, sua fábrica está instalada nessa cidade. De que maneira Minas Gerais interfere em seu trabalho?

VD -
Sou orgulhoso de ser mineiro, mas comecei a viajar pelo mundo quando era adolescente. Me considero um cidadão do planeta Terra e minha inspiração vem de todos os lugares por onde passo.


DM - Hoje, o Senac em Minas Gerais oferece cursos técnicos e de capacitação aos interessados em abrir a mente para a moda. Aos 15 anos, você fez seu primeiro curso de desenho na instituição. Qual foi a importância dessa qualificação profissional na sua vida?

VD -
O Senac foi meu primeiro contato com o mundo técnico do desenho de moda e devo muito ao meu primeiro curso feito lá. Foi no Senac que aprendi a desenhar e a passar as ideias que estavam borbulhando na minha cabeça para a proporção do corpo de um croqui.


Papo de Mineiro!

DM - Quem é ou foi verdadeiramente mineiro?
VD -
Minas é o berço dos grandes homens políticos que marcaram a história do Brasil: Francisco Negrão de Lima, José Aparecido de Oliveira, Itamar Franco, e muitos outros.

DM - Aquela música que tem a alma de Minas?
VD -
Todas de Milton Nascimento.

DM - Adoro um bom prato de...
VD -
Surubim na brasa.

DM - Para quem visita Minas, o que você diz ser imperdível?
VD -
Todo o circuito das cidades históricas e, sem nenhuma dúvida, INHOTIM.

DM - Em uma viagem, o que você leva na bagagem para presentear?
VD -
Uma peça Victor Dzenk.

DM - Qual artista melhor representa Minas Gerais?
VD -
Carlos Drummond de Andrade.

DM - Atlético, Cruzeiro ou América?
VD -
O que vencer.

DM - Fim de semana na cidade grande ou na roça?
VD -
No meu sítio em Lagoa Santa.

DM - Quando estou fora morro de saudades de...
VD -
Casa.

DM - O que nunca sai da moda em Minas?
VD -
UAI.

DM - Minas Gerais é...
VD -
Parte do planeta Victor Dzenk.

Enviar link

Outras entrevistas