Cultura

Casos de Minas

Senac
  • Logo Senac Minas
  • Hotel Grogotó
  •  

Café de Garapa

Ô, Jão! Vai lá cortá umas cana pra nóis fazê um café de garapa.


É, minino! Com esse só la pino, um cafezim à sombra dum manguerá, rueno uns biscôitio, é batê e valê! Mas o Jão já tá vortano com a cana, agora é só passá no ingém e a garapa tá prontinha. Bão! Vão dexá de cunversa e fazê o café.


Pega uma caneca de garapa fresquinha, derrama na panela, põe no fogo e dexa frevê. Vai iscumano a garapa inté ela ficá limpinha. Ispera frevê de novo, pega o veladô mais o cuadô de pano já com o pó de café e dispeja a garapa inté vazá tudim no bule. Ansim que subi o cherim melado, é lambê os beiço e chamá os amigo pra saburiá o cafezim. De preferença murdiscano umas manjoca cuzida ou umas quitanda. Ê, diacho!

Enviar link

Categoria
Receitas à moda da roça
Autor
Leonildo Miranda Araújo - Leo e Leo
E-mail
leolivros@hotmail.com