Cultura

Casos de Minas

Senac
  • Logo Senac Minas
  • Hotel Grogotó
  •  

Fubá suado da tia Maria Lúcia

Ateia o fogo  e senta uma panela grossa pru riba, põe duas cuié de óio e dexa quentano. Inquanto isso, pega uns mei quilo de fubá de munho, móia com um tanto de água inté infarofá (nem múntio mole nem múntio seco). Vira o fubá na panela e vai tombano ele co a cuié e tampa pra mode suá lá dentro. distampa e dá uma zoiada, remexe co a cuié pra num garrá no fundo da panela. Se tivé sequim, vai moiano aos poquim e mexeno co a cuié. Repete de novo a mema coisa e vai tampano pra suá e mexeno pra num garrá inté ficá cuzidim. Dispois que ocê sentá as costa da cuié no fubá e iscuitá um oco, sintiu que ele tá fofim, se quisé pode prová tomém; aí, é botá duas cuierada de mantega, pó de canela, samiá eiva-doce, raspa de rapadura ou açuca a gôstio, e mistura bem. Dispois de tudo prontim, disliga o fogo, pega umas tora boa de quejo, mistura e tampa uns minutim pra mode derretê o quejo. Aí, ocê já sabe. É tiri e queda!


Biete

Eu quiria dexá bem craro procês, queu crisci cumeno fubá suado, mingau de fubá, cuscus e angu dôs logo cedim. Além de broa de mio e um punhado de quitanda que a minha mãe fazia pra nóis. Afora os zotro tira-jijum que era bão tomém. Intonce, lá pras banda do Serro, nóis tinha esse custume de alimentá bem de manhã, na hora do armoço, na hora da merenda e da janta tomém, uai. As sobrimesa nóis num dispensava, né! A hortinha dava pru gasto. O quintá tinha fruta à vontade. Os quintá dos vizim, tomém; cê sabe cumé que é!


Ói, num ispaia não, viu! Ô, sodádi, sô!

Enviar link

Categoria
Receitas à moda da roça
Autor
Leonildo Miranda Araújo - Leo e Leo
E-mail
leolivros@hotmail.com